O acesso ao Piódão é difícil mas a recompensa é enorme. Logo à chegada será contemplado por uma vista panorâmica da aldeia. Casas em xisto, com os telhados de lousa negra e as janelas e portas pintadas de azul, dispostas quase como num anfiteatro meticulosamente planeado.

Com o protesto do corpo doente pelos safanões tormentosos da longa caminhada, vim aqui despedir-me do Portugal primevo. Já o fiz de outras imagens da sua configuração adulta. Faltava-me esta do ovo embrionário.

(Torga, Piódão, 7 de Abril de 1991)

Se chegar ao anoitecer, a iluminação artificial da aldeia vai-lhe permitir perceber o porquê de Piódão ser conhecida como a “Aldeia Presépio”.

Piódão pertence ao Concelho de Arganil e faz parte da rede das “Aldeias Históricas de Portugal”. Está classificada como Imóvel de Interesse Público desde 1978.

A Igreja Matriz de Piódão

Por entre os tons escuros do xisto e da lousa, dominando toda a praça, destaca-se a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Piódão. Caiada de branco, com detalhes em azul turquesa, é um edifício peculiar que sofreu remodelações ao longo dos anos.

Igreja Matriz do Piódão - www.visitarganil.pt

Igreja Matriz do Piódão – www.visitarganil.pt

É provável que a primitiva igreja do Piódão, dedicada a Nossa Senhora da Conceição, padroeira da freguesia, tenha sido construída no século XVII, conforme algumas referências.

A existência de uma escultura em calcário dedicada a Nossa Senhora da Conceição da segunda metade desse século e anterior a 1676, data da criação da freguesia, poderá também ser contemporânea da edificação da Igreja.

No final do século XIX a fachada da Igreja Matriz ameaçava ruir e foi reconstruída ao sabor do gosto neo-barroco, eclético e romântico da época, por iniciativa do cónego Manuel Fernandes Nogueira. As quatro finas torres cilíndricas rematadas em cones, parecem conferir movimento à frontaria, enquanto a torre sineira de planta quadrada se encosta a meio da fachada sul da Igreja.

Conta-se que um dia os habitantes juntaram todo o ouro disponível e mandaram um velho pastor pedir ao Bispo de Coimbra autorização para construir a igreja. Perante tão dispendiosa solicitação, preparava-se o Bispo para recusar o pedido, quando o velho pastor, abrindo o seu barrete serrano, lhe mostrou as luzidias moedas de ouro necessárias a tal empreitada.

Capela de São Pedro

Bem no topo da aldeia, encontramos a Capela de São Pedro, um pequeno templo do século XVI. No interior está a imagem de São Pedro, padroeiro do Piódão. Todos os 29 de junho se festeja em honra deste santo.

Capela das Almas

Sofreu diversas transformações desde o século XVIII até hoje. Representa as almas do purgatório e foi durante vários anos capela mortuária do Piódão e de outras aldeias circundantes.

Praia Fluvial de Piódão

Na ribeira do Piódão encontra-se uma zona fluvial que reúne as condições perfeitas para a prática da atividade balnear. Com água fresca, límpida e inserida num local bastante arborizado, a Praia Fluvial torna uma simples visita em momentos que desejará repetir.

Praia Fluvial do Piódão - www.visitarganil.pt

Praia Fluvial do Piódão – www.visitarganil.pt

Em 2016, esta praia foi galardoada com Bandeira Azul, atribuída pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), que atesta a qualidade superior da água, as características da envolvente e a qualidade de infraestruturas de apoio e segurança.

Museu do Piódão

O museu situa-se na praça principal da aldeia. Foi inaugurado em 2003. Foi antes morada do pintor Torres Vilaça.

A vida do coletiva do Piódão ao longo dos séculos é recordada no museu. A maior parte das peças foram doadas pelos habitantes… Desde fotografias antigas até a peças que faziam parte do quotidiano dos habitantes da aldeia. Passando por algumas peças curiosas como por exemplo um aerodínamo artesanal que, no início da década de 60, forneceu pela primeira vez energia elétrica à aldeia.

O museu é uma extensão do Museu Etnográfico de Arganil.

A paisagem envolvente

Ao atravessar a Serra do Açor, por caminhos e veredas, somos presenteados com uma paisagem verdadeiramente deslumbrante. De arganil a Piódão são cerca de 35 Km repletos de pontos de interesse paisagístico.

Serra do Açor - www.visitarganil.pt

Serra do Açor – www.visitarganil.pt

Arquitetura da aldeia de Piódão

A aldeia do Piódão mantém o traçado antigo e irregular, característico das aldeias medievais. Há harmonia na construção e a integração no meio é quase perfeita.

Piódão - www.visitarganil.pt

Piódáo – www.visitarganil.pt

Algumas Curiosidades

Na construção tradicional, não era utilizado cimento na edificação das paredes de Xisto dos edifícios.

Vai encontrar algumas cruzes no topo das portas. Normalmente coloca-se uma cruz por ano. Invocam proteção a Santa Bárbara contra as trovoadas e “todos os males”.

A primeira estrada para o Piódão só foi construída em 1972. A estrada mais próxima acabava a 12 quilómetros da aldeia.

Piódão não é a povoação original. Existia num vale ali perto um outro povoado designado de “Casal de Piodam”, que quer dizer “o povo que anda a pé”.

O Piódão sempre foi referenciado como local de refúgio de bandidos e heróis populares. Consta do culto e do imaginário popular que, alguns foragidos da justiça, com João Brandão, o Oliveirão e o Zé do Telhado, se refugiaram na Aldeia. Ainda que um dos assassinos de D.Inês de Castro, Diogo Lopes Pacheco, terá encontrado abrigo na casa do abade, enquanto fugia às tropas reais.