Casa de Turismo Rural – Nascente do Côa

O estabelecimento turístico está equipado com 5 quartos, lavandaria, escritório, cozinha, sala de refeições e sala de jantar, entre outras áreas. Os hóspedes poderão, se assim entenderem, confeccionar ali as suas refeições. A casa tem uma área que funciona como Posto de Turismo. Esta casa de turismo promove e organiza visitas turísticas tanto à Serra das Mesas, a localidades históricas do concelho como é o caso de Sortelha e outras muralhadas que se localizam neste Município.

Aldeias Históricas de Portugal

“Perdidas” no centro do País, quase como que uma ironia, as Aldeias Históricas de Portugal definiram noutros tempos aquilo são hoje os limites do país.

As Aldeias Históricas de Portugal

Algumas das Aldeias Históricas de Portugal, a maior parte, destacam-se pela sua arquitectura militar, são maioritariamente aldeias fortificadas. Outras destacam-se pela peculiaridade das construções e pela riqueza histórica e cultural. Todas elas são pontos de referência no turismo nacional. Comecemos então a nossa viagem…

Almeida

A Vila de Almeida, no distrito da Guarda, destaca-se pela sua fortaleza em forma de estrela. É um dos mais espectaculares e bem conservados sistemas defensivos abaluartados do século XVII da Europa.

A Praça-Forte de Almeida é candidata à categoria de Património Mundial da UNESCO.

Estrela de Almeida - Praça forte de Almeida

Estrela de Almeida – Praça forte de Almeida

A gastronomia é rica e variada. Experimente a burzigada, o “Coelho à Caçador”, o “Arroz de Lebre” e a salada de Meruges.

Belmonte

A vila de Belmonte é sede de um Concelho quase tão antigo como a nacionalidade portuguesa. Recebeu o foral das mãos de D. Sancho I, em 1199.

A Terra de Pedro Álvares Cabral, está situada em plena Cova da Beira no Monte da Esperança, antigos Montes Crestados.

Castelo de Belmonte - Aldeias Históricas de Portugal

Castelo de Belmonte – Aldeias Históricas de Portugal

O Castelo de Belmonte foi construído nos finais do séc. XII e é um dos ex-libris do concelho, juntamente com o Museu dos Descobrimentos, com o Museu Judaico e com a Torre de Centum Cellas.

A vista sobre a Serra da Estrela é simplesmente deslumbrante.

Castelo Mendo

Esta freguesia do Concelho de Almeida foi entre 1229 e 1855 sede de Concelho.

Aqui o Castelo de Castelo Mendo é rei. A fortificação ergue-se sobranceiramente a mais de 700 metros sobre o Rio côa. Castelo Mendo recebeu o Foral das mãos de D.Sancho II.

A Aldeia Histórica de Castelo Mendo foi classificada como Imóvel de Interesse Público em 1984.

Castelo Novo

Em Castelo Novo estão guardados há mais de 800 anos, nas paredes do seu imponente castelo, segredos e histórias fantásticas. Herança dos templários.

O misticismo é evidente quando percorremos as ruas e ruelas da aldeia. Quase como uma tela medieval com pinceladas de manuelino e barroco.

A existência do castelo de Castelo Novo será anterior ao início do século XIII.

Castelo Rodrigo

A Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo foi, noutros tempos, um dos mais importantes lugares estratégicos do País, servindo de linha avançada na defesa do Reino de Portugal.

por Malcolm Payne - Igreja Matriz de Castelo Rodrigo - Aldeias Históricas de Portugal

por Malcolm Payne – Igreja Matriz de Castelo Rodrigo – Aldeias Históricas de Portugal

Foi sede de concelho até aos finais dos séc. XIX.

Destaca-se entre o vasto património desta freguesia do Concelho de Figueira de Castelo rodrigo a Igreja Matriz do séc. XIII, o Palácio de Cristóvão de Moura e a Cisterna Medieval.

Idanha a Velha

Esta pitoresca aldeia ergue-se sobre as ruínas de uma antiga cidade Romana do séc. I A.C.

Apesar de grande parte dos elementos romanos mais importantes terem sido destruídos no século V pelos Suevos, restam ainda vestígios arqueológicos que tornam Idanha a Velha num lugar de destaque no que diz respeito à arqueologia nacional.

Linhares da beira

Plantada a cerca de 800 metros de altitude, nas faldas da Serra da Estrela, encontramos a lindíssima e bem conservada Aldeia histórica de de Linhares da Beira.

Castelo de Linhares da Beira - Aldeias Históricas de Portugal

Castelo de Linhares da Beira – Aldeias Históricas de Portugal

Foi conquistada aos mouros por D. Afonso henriques que lhe concedeu foral em setembro de 1169.

O castelo de Linhares da Beira domina a vista cheia de paisagens bucólicas. É local de eleição para a prática do parapente.

Marialva

“Em tempos imemoriais, vivia na vila, num lindo edifício com duas altaneiras torres, uma esbelta moura de seu nome Marialva, por quem um audaz cavaleiro nazareno se tomou de amores.”

Marialva é uma das das mais místicas Aldeias Históricas de Portugal. O património edificado de Marialva não deixa indiferente quem a visita. A Cisterna Quinhentista, as igrejas de S. Pedro e S. Tiago e o solar dos Marqueses de Marialva são alguns dos exemplos do referido património.

Situada num planalto, no topo de um cabeço rochoso, é uma das mais fascinantes cidadelas medievais portuguesas.

Destaque ainda para a gastronomia e para o turismo rural que são referências no panorama nacional e internacional.

Monsanto

Conhecida como “A aldeia mais portuguesa de Portugal”, graças ao estatuto alcançado num concurso do Estado Novo, em 1938, a Aldeia Histórica de Monsanto é realmente um dos lugares mais genuínos do país.

Ergue-se a mais de 750 metros de altitude, numa das maiores e mais impressionantes formações geológicas do país.

Os pedregulhos quase que se confundem com a própria aldeia. Nas construções alguns servem de chão, outros de parede e outros até servem de tecto. Tudo isto transformou de forma harmoniosa, ao longo dos anos, a arquitectura da aldeia conferindo-lhe um misticismo único no país.

Piódão

Localizada em plena Serra do Açor, no Concelho de Arganil, a Aldeia Histórica do Piódão é um pouco diferente das outras Aldeias Históricas de Portugal.

Aqui reina o xisto. O conjunto arquitetónico da aldeia e o seu enquadramento na encosta conferem-lhe uma beleza natural.

A disposição dos edifícios ao longo da encosta, as casas de xisto e lousa e as janelas pintadas de azul proporcionaram-lhe a designação de “aldeia presépio”.

Sortelha

Daqui a vista é deslumbrante. Do alto do castelo do séc. XIII avistamos o vale do Alto Côa em todo o seu esplendor.

Sortelha é uma das Aldeias Histórica de Portugal mais bem preservadas, no que diz respeito à arquitectura medieval do país. O património arquitectónico e histórico é indescritível. Do gótico ao manuelino o melhor é mesmo visitar e explorar.

Bem vindo à Idade Média…

Trancoso

A Aldeia Histórica de Trancoso é cidade desde o dia 9 de dezembro de 2004.

Aqui se desenrolaram algumas das batalhas mais marcantes na formação e independência do reino. Foi uma das mais importantes vilas medievais portuguesas, graças à sua posição estratégica.

Castelo de Trancoso

Trancoso

O espólio judaico é um dos mais importantes do país.

Gonçalo Annes Bandarra, conhecido por Sapateiro de Trancoso foi uma das figuras da literatura nacional do séc. XVI. Sapateiro e profeta messiânico “previu” em verso o futuro do país.

A “aura” medieval de Sortelha

O nosso ponto de partida para hoje são as Aldeias Históricas de Portugal. Já aqui falamos deste projeto que é uma das jóias do território português, as 12 aldeias localizadas no centro de Portugal e que contêm em si toda a sua originalidade e autenticidade.

Há uns meses falamos-lhe dos 5 Motivos para se fascinar com a nobreza de Almeida, e da  beleza e o requinte natural de Figueira de Castelo Rodrigo. Por aqui, continuaremos no distrito da Guarda, mas desta vez vamos para o concelho do Sabugal, mais especificamente, na Aldeia Histórica de Sortelha.

Sortelha

Dista cerca de 30KM da Covilhã, a 13KM do Sabugal e  localizada aproximadamente a 18KM da Vila de Belmonte, Sortelha é uma das aldeias históricas mais bem conservadas de Portugal.

Castelo de Sortelha

Castelo de Sortelha

Com a sua fisionomia urbana e arquitetónica intacta até hoje, Sortelha é uma das mais belas,  antigas e bem conservadas vilas portuguesas. Palco de séries televisivas e notícia em alguns meios de comunicação conhecidos internacionalmente, como é o caso da Revista National Geographic.

“O projecto Aldeias Históricas, iniciado há quase duas décadas, em 1994, e que integrou na mesma rede Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso, num total de quase onze mil habitantes, de acordo com o último Censo. Há um século, porém, no primeiro Censo da República (1911), vivia aqui praticamente o mesmo número de pessoas: 12.131.” (National Geographic)

Por entre muralhas, Sortelha esta repleta de casas e do seu imponente castelo, bem como ruelas estreitas e cuidadas em que o terreno o obrigará a cuidados devido à sua irregularidade. Com vista sobre a Serra da Estrela, Cova da Beira e Belmonte, com a paisagem e o sossego que o deslumbraram.

O que deverá visitar:

Em Sortelha, não deixe de visitar:

  • O castelo e a cintura de muralhas
  • Os Passos de Via Sacra
  • A igreja matriz, dedicada a Nossa Senhora das Neves
  • As capelas de São Sebastião e de Santiago
  • O antigo Hospital da Misericórdia e a Igreja da Misericórdia
  • Os inúmeros solares e casas senhoriais existentes por toda a povoação
  • “Pedra do Beijo” e “Cabeça da Velha”, dois penedos graníticos com formas invulgares (Centro de Portugal)

 

Bracejo

Poucas são as pessoas que dominam a arte da tecelagem do bracejo, com técnicas artesanais e utilizando uma matéria prima abundante na região. Partindo desta premissa foi assim que as Aldeias Históricas de Portugal dinamizaram um projeto chamado “Entrelaços”, que tem como objetivo promover este saber local, integrá-lo no quotidiano mas com linhas modernas e criar pequenas soluções de comercialização, susceptíveis de gerar mais emprego nesta região.

“O Projecto Entrelaços, materializado na Aldeia Histórica de Portugal de Sortelha, começou o ciclo produtivo de uma linha de mobiliário e de decoração com Marca Aldeias Históricas de Portugal. O percurso marcado por diversas acções de concertação entre agentes, criação de protótipos, teste de produto no mercado, sessões de esclarecimento, workshops e acções de formação-acção, prossegue agora com a criação de 5 postos de trabalho directos (4 artesãos e um coordenador). Aliar a técnica tradicional, à utilização de recursos endógenos (bracejo) e à criatividade dos designers foi o desafio deste projeto.” (AHP)

 

Onde comer

É um local histórico mas aqui também se degustam iguarias típicas e modernas, como é o caso do restaurante Casa da Esquila. Com buffet ou com menu de degustação, o restaurante prima pela excelência e bem servir, sendo detentor de um espaço amplo e confortável. Com muitos clientes aqui aconselha-se que vá cedo para conseguir uma mesa para almoço. Caso a eleição seja um menu de degustação convém antecipadamente fazer a marcação. Mas o restaurante não fica mesmo na aldeia histórica, o que o obrigará a fazer media dúzia de quilómetros para se deslocar até lá.

Caso a deslocação de carro esteja fora dos plano poderá optar pelo restaurante Dom Sancho ou o Celta, locais de repasto que ficam à volta da muralha.

 

Cró Hotel Rural & Spa Termal

“Construído de raiz dispõe de 30 quartos, 26 duplos e 4 suites com varanda e banheira panorâmica.  Todos os quartos estão equipados com TV LCD, TV Satélite, Telefone, Ar condicionado, Secador de cabelo, Minibar (possibilidade de reposição por pedido), Cofre e Internet gratuita (wi-fi).”

Entregue-se à tranquilidade e aos banhos termais do Cró Hotel Rural

Conforto é a palavra que melhor caracteriza a estância termal e o Cró Hotel Rural. A unidade hoteleira e termal à vista de qualquer visitante assenta em 4 pilares bastante simples: na arquitetura, na qualidade do serviço, no conforto, na saúde e bem estar.

Cró Hotel Rural – A arquitetura

Próximo do centro do concelho raiano do Sabugal, por entre terras esquecidas por muitos, e ao fundo de estradas ziguezagueantes, situa-se a estância termal do Cró, juntamente com a unidade hoteleira que será difícil não ser reconhecida imediatamente. A primeira impressão é positiva. Amplo parque de estacionamento no exterior e uma localização isolada que convida ao descanso.

De arquitetura audaz e de decoração elegante, a unidade toda ela em tons suaves e com a madeira como matéria-prima de eleição encantá-lo-á.

Qualidade do serviço

Com pessoal que dedica especial atenção aos hospedes, simpático e eficiente, nesta unidade nada é deixado ao acaso. Na receção é tratado gentil e dedicadamente, bem como na restauração. Com um serviço cuidado na hora de servir as refeições, não necessitará de estar alerta à procura do funcionário para o ajudar a escolher ementa ou auxiliar na forma de funcionamento dos variados espaços.

 

O conforto

A comodidade dos 30 quartos do Cró Hotel Rural, muitos deles com varanda, é evidente! Por muito que se encontrem pequenos pormenores menos abonatórios, na generalidade o conforto é visível. Os quartos não são exageradamente grandes, mas são modernos, com pormenores distintivos e com as regalias necessárias a um hotel de 4 estrelas.

As casas de banho são interessantíssimas, equipadas com banheira panorâmica, onde ajuda à invasão solarenga que serena todo o espaço.

 

Saúde e bem-estar é no Cró Hotel Rural

Com uma panóplia de atividades de saúde e bem estar disponíveis, aqui encontrará um moderno balneário termal com equipamentos de tecnologia de ponta e recursos humanos altamente qualificados, aliando a saúde, a prevenção e a manutenção ao bem estar, através de serviços de termalismo terapêutico bem estar e fisioterapia.

Só terá de se preocupar em levar o fato de banho, ou calção, os chinelos e a  touca, o restante (toalhas, e roupões) são disponibilizados sem ter que requisitar. Isto porque, qualquer hóspede do hotel tem acesso à piscina lúdica, e beneficiam de descontos em todos os serviços do balneário (exceto consulta médica)

O presépio no Sabugal que desperta os sentidos

Nesta vertente, quem não gostaria de visitar o verdadeiro Presépio de Belém, onde nasceu o menino? Quer sejamos mais ou menos católicos, este é um desejo de quem aprecia esta época festiva. Contudo, para quem gostaria de fazer a visita ao verdadeiro presépio e não pode, nada melhor do que visitar algo recriado à imagem do verdadeiro. E isso só poderá encontrar no Sabugal!

O município do Sabugal, à semelhança de anos anteriores, recriou o Presépio de Belém, mesmo no centro da cidade, que contém cerca de uma centena de figuras em cerâmica, ocupa uma área com cerca de 700 metros quadrados e foram utilizadas 500 toneladas de troncos de castanheiros, heras e musgos, entre outros materiais.

O maior presépio natural em Portugal

O maior presépio natural em Portugal

O evento foi apelidado de maior Presépio Natural, e a inauguração aconteceu esta quarta-feira, dia 7 de dezembro, e contou com a atuação do Coro Sénior do Centro Cultural da Guarda.

O Presépio Natural poderá ser visitado de 7 de dezembro a 8 de janeiro, todos os dias, das 8h30 às 23 horas. As portas do mercadinho de natal estão abertas desde hoje, e decorrerá de 7 a 11, de 16 a 18 e de 23 e 24 de dezembro, servindo de montra para a venda de produtos e de artesanato local.

Todo o evento conta com muita animação, incluindo ateliers de pinturas faciais, decorações natalícias, confeção de velas, sais de banho e ambientadores, prendas amigas do ambiente, contos de encantar, espetáculo circense e concerto de Natal.

Presépio no Sabugal

Presépio no Sabugal

O presépio natural é motivo de atracção turística, sendo que se perspectiva ser o maior do género a nível nacional. Outra das características peculiares do presépio é o facto da maioria da construção ter sido feita pelos funcionários municipais. Ou seja, a mão-de-obra é quase toda sabugalense.

O recinto natalício pode ser visitado até ao dia 11 de janeiro, e o conceito é que o próprio visitante faça parte do presépio e acabe por se tornar um figurante. A ideia agradará a miúdos e a graúdos…

Cartaz das atividades do Presépio Natural

Cartaz das atividades do Presépio Natural

Região beirã é elite no turismo de saúde

O turismo de saúde está associado à atividade médica, no entanto a vertente de bem-estar da pessoa e a versão turística está cada vez mais na moda.

O foco é sempre a saúde, mas o cuidado com o corpo e a mente é cada vez mais uma preocupação dos portugueses. Muita gente procura este género de turismo fora do país, como é o casa da Tailândia, a Índia ou até o Brasil. No entanto, Portugal é riquíssimo nesta área medicinal. Alguns dos casos mais notórios são os distritos de Castelo Branco e da Guarda.

Em Castelo Branco encontra as Termas de Monfortinho e o H2otel Congress & Spa. Já no distrito da Guarda a oferta é mais alargada, existindo cinco locais de destaque. As Termas de Longroiva e as Termas do Cró, complexos termais de luxo. Mas no mesmo distrito encontra ainda as Termas Caldas da Cavaca, as de Fonte Santa (Almeida) ou o Inatel em Manteigas.

produtos beleza

Todas as unidade termais localizam-se em locais tranquilos e aprazíveis, com contacto direto com a natureza, o que facilita o bem-estar quer físico quer mental. Quase todas a unidades dispõem para além dos serviços terapêuticos, unidades hoteleiras e serviços associados ao mesmo (como é o caso dos restaurantes, bares, etc…) para que a sua estada seja calma e relaxante.

As sete termas indicadas possuem a vertente estética, mas o lado médico não é descorado, existindo serviços como o termalismo clássico, a hidroterapia, imersões, a vapor ou na área das vias respiratórias.

Já não necessita de viajar para outro país ou outro continente. O nosso pequeno Portugal está apetrechado de maravilhas que ainda muitos desconhecem. Neste locais encontrará a paz de espírito que tanto procura.

 

As experiências renovadas do Vale do Côa

Uma marca de viagens internacional, a Travel + Leisure, distinguiu o Vale do Côa como uma região que está a transformar as experiências na natureza.

Segundo o artigo “por mais de 22.000 anos, os seres humanos têm ocupado esta terra- a arte rupestre do Paleolítico são a prova. Mas nas últimas décadas, os locais históricos foram abandonados, com as pessoas a migrarem para áreas mais metropolitanas”. No Vale do Côa conhecem-se mais de mil rochas com manifestações rupestres, em mais de 70 sítios diferentes, com predomínio das gravuras paleolíticas.

Com o êxodo rural abriu-se espaço para a reflorestação e para o regresso de muitas espécies, tais como, as águias cobreiras, o gado selvagem, cavalos e “com o tempo os lobos ibéricos podem retornar também. Do outro lado da fronteira, em Espanha, há passeios de observação de lobo em curso” declara o artigo.

Mas enquanto isso não é possível, os apaixonados pela natureza podem sempre aproveitar a Reserva da Faia Brava. Este pedaço de terra no leste de Portugal, renovou a filosofia ambiental, de forma a restaurar antigos habitats. Esta reserva engloba um dos núcleos nacionais mais importantes de aves rupícolas e abrange parte da mancha de sobreiros mais extensa do Distrito da Guarda. A última espécie a regressar a este local foi a cegonha preta. Na reserva encontrará atividades como o Birdwatching e passeios pedestres (dentro de trilhos, rotas e percursos).

Abutre - Reserva da Faia Brava

Abutre – Reserva da Faia Brava

Embora grande parte da região esteja rendida às espécies nativas, ainda há muita cultura e história para os viajantes desfrutarem no Vale do Côa. Aqui poderá saborear o vinho das mais deliciosas vinhas que o Douro estimula. Nesta região irá saborear dos melhores azeites, das melhores amêndoas, ou até o melhor borrego.

De alguma forma, numa região repleta de pessoas, uma faixa de terra emergiu como um santuário para a flora e fauna mais resilientes de Portugal.