Quinta do Bom Vento, Óbidos

Todas as 5 acomodações auto-suficientes na propriedade têm a sua própria entrada privada, um terraço, uma casa de banho com um duche e/ou uma banheira, uma televisão de ecrã plano com canais por satélite, uma base de ligação para iPod e acesso Wi-Fi gratuito. As toalhas, os produtos de higiene pessoal e a roupa de cama são providenciados.

Os hóspedes podem preparar as suas próprias refeições na cozinha totalmente equipada de cada acomodação. Todas as unidades têm uma área de refeições e um lounge. Quase todas as unidades incluem um forno.

O Buddha Eden, o maior jardim oriental na Europa, fica apenas 8 km. A área também é popular para jogar golfe em Praia D’El Rey ou fazer paddle na Lagoa da Foz do Arelho, ambas a 24 km da Quinta do Bom Vento. Locais para a prática de surf, como os Supertubos ou o Baleal, estão a cerca de 30 km da propriedade. O aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional de Lisboa, a 75 km.

 Esta propriedade tem uma das localizações melhor pontuadas em Óbidos! Este alojamento é recomendado pela boa relação preço/qualidade em Óbidos!

Óbidos Vila Natal 2017, 5 coisas que deve saber

Entre os dias 30 de Novembro e 31 de Dezembro de 2017, a Vila de Óbidos volta a encher-se de brilhos, estrelas, luzes, enfeites e outras quimeras que emolduram este quadro de Natal que faz o deleite de todos. Está já aí o Óbidos Vila Natal 2017.

Óbidos Vila Natal 2017

O ambiente é cuidadosamente preparado para reunir e entreter crianças e adultos. Gnomos, renas, bonecos de neve, árvores de Natal, estrelas e toda uma panóplia de personagens, prometem despontar da imaginação dos mais novos e a nostalgia dos mais velhos… sem esquecer, claro, o lendário Pai Natal.

Espectáculos em Óbidos Vila Natal 2017

Os dois palcos montados no recinto do Óbidos Vila Natal 2017, Palco Bolas de Natal e Palco Bolas de Sabão, serão o centro dos  fantásticos espetáculos de Natal preparados para esta edição. Teatros de marionetas, malabarismos, espectáculos de magia e animação, são alguns exemplos de momentos de muito riso e entretenimento de que todos poderão usufruir .

Mais informações sobre os espectáculos

Como se pode divertir no Recinto

A animação, presente um pouco por todo o recinto, faz parte do imaginário construído para o Óbidos Vila Natal 2017.

Óbidos Vila Natal 2016

Até 1 de janeiro de 2017, o evento Óbidos Vila Natal oferece a magia das mais conhecidas histórias infantis. A todos os visitantes, votos de um ano de 2017 cheio de ALEGRIA! Boas Festas :)

Posted by Óbidos Vila Natal on Thursday, December 29, 2016

Pode encontrar desde Pistas de Gelo, onde pode aprender a patinar ou simplesmente deslizar pelo gelo entre o frio e os flocos de neve, até a um simulador de realidade virtual, que lhe permitirá viver uma aventura de de terror ou fantasia, conforme o seu estado de espírito :).

Mais informações sobre as diversões no recinto

Literatura e Exposições

A cultura estará também presente um pouco por toda a Vila. Visite as livrarias de Óbidos ou aprecie as exposições patentes nos museus ou galerias da vila.

Participe também nos Workshops e contemple o indispensável Presépio de natal, em exposição na Capela de São Martinho.

Pacotes Hoteleiros Óbidos Vila Natal 2017

Algumas das unidades hoteleiras da região criaram pacotes de alojamento especiais para o evento.

Consulte os pacotes hoteleiros

Tarifas e Atividades Incluídas

A tarifa diária vai de 5€, para criança dos 3 aos 12 anos, até aos 7€, para todos com idade igual ou superior a 12 anos.

O bilhete diário dá direito a: Estrelas e Pintas [Pinturas Faciais] (≤12) ;  Saltos e Pinotes [Trampolins] (≥3) | (≤12) ; Palco Bolas de Sabão [Espetáculos]
; Avalanche [Rampa de Gelo] (≥4)
; Croquet do Vale [Jogo] (≥3)
; Casa do Lago [Jogo] (≥3)
; Duelo de Cotonetes [Jogo] (≥3)
; Jogo das Bolas [Jogo] (≥3)
; Cena de Natal [Presépio] 
; Palco Bolas de Natal [Espetáculos]; Chalet de Inverno do Pai Natal;

Há descontos para grupos e munícipes de Óbidos,

Consulte as tarifas e condições

Bilheteira

Óbidos Vila Natal, Edição de 2016

5 das praias mais bonitas em Portugal

Com a primavera a pronunciar-se, e os primeiros raios de sol a espelharem e a aquecerem os nossos dias, a imagem de toalha estendida e de pés enterrados na areia está cada vez mais próxima.

Para isso começamos por elencar algumas das praias prediletas dos portugueses, e algumas das nossas opções também!

Moledo – Caminha

Do norte advém paisagens de beleza singular e muito distintas. No entanto, não se esqueçam do vento típico do norte (mais conhecido como nortada) e das águas bem frescas!

Praia de Moledo- Caminha (Fotografia de Beachcam – Meo)

Santa Cruz – Torres Vedras

A Praia de Santa Cruz é conhecida pelo seu grande e dourado areal e pelo soberbo e vasto oceano… Detentora de uma beleza selvagem e irreverente, esta praia já mais será esquecida pelos seus visitantes.

Praia de Santa Cruz – Torres Vedras

Praia da Figueirinha

De mar calmo e de beleza envolvente, estes atributos fazem com que a Figueirinha seja uma das mais conhecidas praias e por isso muito concorrida na época veraneante.

Pixabay

Praia da Arrábida

Praia da Comporta

A sul da Península de Troia, a praia da Comporta ostenta um enorme areal, possuindo ainda um espaço natural preservado, onde ainda se conserva a vegetação original. Aqui o mar é relativamente calmo e a água é translúcida.

https://www.flickr.com/photos/vreimunde/4367128745/in/photolist-7DUFec-LKhht-56mCEp-5aBdTv-5Uf7to-5UaJCv-5UaK8P-5Ufaxd-5UaJpg-fBDj7q-5UaKUB-fBDj9s-5UaKCV-fBDiXh-fBDj4q-63T9iV-fBDj75-86anXf-5UaM5p-7TL7HW-63Xnum-86anzN-Rzr177-sayX65-aFNSeg-tn1jV-nHua7A-de6DMj-spPUAN-s8P5Ez-spQGmf-5UaLsg-867c3a-37iWf7-d78Frq-4ebXve-56TmRz-56XwLu-mgPCfg-47xEec-mgPyr4-srXFUd-2EMrAJ-zijRWR-saxq3W-spSjPd-saFsFV-sayLtU-srYaMC-rvkbyX

Praia da Comporta – Flickr

Cacela Velha – Algarve

Instalada em pleno Parque Natural da Ria Formosa, acessível em maré baixa, a praia da Cacela Velha é conhecida também pela Praia da Fábrica. Em 2015, foi eleita pela revista Traveler como uma das melhores praias para se visitar.

https://static.noticiasaominuto.com

Praia da Cacela Velha – Fábrica

Guardar

Óbidos dá-lhe música e muito chocolate

A música

De sexta-feira, dia 10 de março, e até dia 2 de abril, a vila de Óbidos abre portas à 15ª edição da feira do chocolate, o certame mais doce de sempre!

Vila de Óbidos no Festival Internacional do Chocolate

Vila de Óbidos no Festival

Óbidos tem o festival do chocolate mais prestigiado no nosso país, e este ano alia a doçura desta iguaria com a universalidade da música. A 15ª  edição contará com esculturas sobre conhecidos nomes da música como Michael Jackson, Tina Turner, James Brown, Madonna, Bob Dylan, Carmen Miranda e a “nossa” Amália. Estas esculturas esculpidas por uma equipa de chocolatiers, liderados pelo Chef Chocolatier Abner Ivan, campeão da Coupe du Monde de la Pâtisserie 2015, que decorreu no Brasil.

Olaria em Chocolate

Imperdível é presenciar ao atelier de Rita Frutuoso, ceramista de profissão, onde a própria irá moldar o chocolate, trabalhando e transformando o produto em diferentes peças.

Mas animação este ano será mais focada na música, que é o tema do festival. Um desses exemplos é a atuação dos Duo Choco Latas, composto pelos artistas David Cruz e Cláudia Santos. “Com um carrinho cheio de percussões composto essencialmente por latas e outros objetos reciclados, estes multiinstrumentistas interpretam num tom essencialmente acústico um conjunto de canções cómicas cujo tema é o Chocolate.”

O Programa

O programa é muito variado havendo este ano uma chocodisco, para a família poder divertir-se enquanto bebe um chocolate quente ou um batido. Workshops de bombons, family cooking, atividades de construção de pizzas de chocolate, galerias e muitas esplanadas para se descansar e aproveitar o chocolate e a música que andarão sempre de mãos dadas por Óbidos.

O ingresso para o festival pode ser adquirido online ou comprá-lo no dia em que se deslocar a Óbidos, poderá é ter que aguardar algum tempo nas filas! Os preços variam entre os 3 e os 6 euros, e o horário do evento é das 11 horas às 20 horas.

Hotel Praia Azul

Junto ao Oceano Atlântico e rodeado por verdes paisagens, esta unidade de 3 estrelas, dista apenas de 12 km de cidade histórica de Torres Vedras, a 40 km de Mafra e de Óbidos – Vila Medieval (Património Nacional), a 20 km da Ericeira, uma vila de pescadores com muita tradição ligada ao mar, reconhecida atualmente como uma das reservas de surf do mundo, na vila da Lourinhã a 20 km encontra um espólio do período jurássico (com a maior coleção de ovos de Dinossauro do Mundo) , através da auto-estrada A8 chegará a Lisboa capital em 40 min.

Uma das melhores sopas do fundo do mar em Portugal

Afirmarmos que existe uma das melhores sopas do fundo do mar em Portugal é sempre complicado, isto porque os gostos são diferentes de pessoa para pessoa. No entanto posso-lhe garantir que se não é a melhor é das melhores.

Encontrará à entrada do restaurante esta sinalética muito criativa

Na famosa Praia Azul, na Silveira, no concelho de Torres Vedras, existe um Hotel Restaurante com o mesmo nome. Com uma esmagadora paisagem circundante, o espaço hoteleiro está muito bem situado e com acessos muito facilitados. No piso inferior do hotel encontra-se um restaurante de largas áreas, e com a particularidade de quem o escolher para almoçar ou jantar terá uma vista infinita sobre o Oceano Atlântico.

Contudo, não é sobre o espaço ou sobre as vistas que decidimos falar-lhe sobre o Restaurante Praia Azul. Aqui encontrará uma variedade muita alargada de mariscos e peixes muito bem confecionados, mas a especialidade da casa é a sopa de peixe, que por lá é apelidada de sopa do fundo do mar!

A sopa do fundo do mar

Mesmo para quem não é muito apreciador de sopa esta não poderá ficar de fora das suas escolhas. Normalmente, quem o serve acaba por lhe sugerir a prova desta iguaria.

A imagem é meramente ilustrativa

A sopa do fundo do mar é um creme de coentros com peixe, marisco e pão torrado. Meia sopa chega perfeitamente por pessoa. Este prato é especial acima de tudo porque é apetitoso, saboroso, bem composto no que toca ao peixe e ao marisco que envolve o aveludado, resumindo é muito bem confecionada.

A sopa é o que o vai fazer conhecer este espaço sublime, no entanto, podemos sugerir-lhe vários pratos, como é o caso do delicioso arroz de marisco, do tenro polvo no forno ou dos escalopes bem suculentos.

Só é possível atribuir elogios ao Restaurante Praia Azul, desde a abundância nos pratos servidos, na simpatia do staff, pelo panorama inexplicável, no acessível preço por pessoa e claro pela comida fantástica.

O restaurante está aberto todos os dias e aos fins de semana, das 10h às 24h, já a cozinha está aberta das 12h às 15h30 e das 19h às 22h30. Para além do deleite aqui também poderá distrair-se com o snooker, sala de jogos, matraquilhos, internet, mas como é óbvio não poderá faltar a sua boa disposição!

 

De vinhos da Estremadura a vinhos de Lisboa

A Região da Estremadura Portuguesa, denominada agora como região de Lisboa, é uma zona ampla e de diversidade. Quando nos referimos a ampla e diversa aplicamos estes termos às regiões que a estremadura divide e a diversidade manifesta-se com a diferenciação de solos, de castas, de exposição, de ventos, da riqueza alcoólica, a acidez, a estrutura, e o aroma. Aqui encontrará vários grupos vinhateiros que integram essa diversidade, tais como o vinho com denominação de origem, vinho regional, vinho licoroso, vinho leve, vinho de mesa, aguardente vínica, aguardente bagaceira ou espumante.

Os vinhos desta região são reconhecidos nacionalmente, mas nem sempre se verificou isso. A seleção de castas, a melhoria tecnológica ou o esforço do viticultor, foram pedras base para se atingir a situação atual, colocando os vinhos da Estremadura num patamar qualitativo meritório e que vem dar confirmação à continuidade vitivinícola da região.

Vinhas do Oeste (Torres Vedras)

Vinhas do Oeste (Torres Vedras)

A região de Lisboa é constituída por nove denominações ou sub-regiões, tais como: Colares, Carcavelos e Bucelas (próximo de Lisboa), Alenquer, Arruda, Torres Vedras, Lourinhã e Óbidos (no centro da região) e Encostas d’Aire. A  região produz uma grande variedade de vinhos a partir das castas brancas mais tradicionais como a Arinto, a Fernão Pires, a Malvasia, a Seara Nova e a Vital. Entre as tintas, destacam-se a Aragonez, a Castelão, a Tinta Miúda, a Touriga Franca, a Touriga Nacional e a Trincadeira.

Loja/exposiçao de vinhos da Bacalhôa Buddhas Eden

Loja/exposição de vinhos da Bacalhôa Buddhas Eden

Zona repleta de turismo e de quintas de enoturismo que poderá e deverá conhecer. Falamos-lhe do vinho da Bacalhôa ou o JP, provenientes da quinta Bacalhôa Buddha Eden.

Toda a região é contornada pelo Oceano Atlântico e pelas magníficas praias do Oeste, a paisagem é marcada tanto pela serra  como pelo mar, e pelos campos cultivados com vinha e árvores de fruto, visto que o Oeste é uma das maiores regiões produtoras de fruta. Deixámos-lhe aqui algumas das rotas existentes pela zona para que a possa explorar.

A formosa Foz do Arelho

Dona de uma beleza natural arrepiante, a zona Oeste portuguesa é sem sombra de dúvidas uma das regiões mais ricas do nosso país.

Facilmente se enumera duas dezenas de praias majestosas, quer em tamanho quer em paisagem. Mas, a 8KM das Caldas da Rainha, a noroeste do concelho e limitada pela Lagoa de Óbidos, localiza-se a deslumbrante Foz do Arelho.

De areia fina e dourada, esta praia foi bafejada pelo terapêutico iodo e pela imensa beleza natural. Digna de uma paisagem encantadora, a Foz do Arelho oferece-lhe águas calmas, devido à confluência da Lagoa com o mar. A localidade brinda-o ainda com atividades desportivas como o surf, a vela, windsurf ou o Kitesurf. A praia permite-lhe desfrutar de tranquilidade e descanso, isto devido ao facto de ser uma praia vigiada, possuir bandeira azul, posto de turismo, acesso a deficientes, parque de campismo e hotéis com fartura!

Pixabay

Pixabay

Esta Foz tem a vantagem de estar rodeada de um cenário verdejante único. Mas para além destas mais-valias, existe a vertente histórica como igrejas, ermidas e museus que pode sempre explorar. A Foz do Arelho é reconhecida pelos mais novos devido ao festival de música Oestfest.

Pixabay

Para além destas vantagens existe o facto de se deparar com uma das maiores zonas vinhateiras de Portugal, o Oeste. Também poderia falar-lhe das iguarias da zona, como as Cavacas das Caldas ou o Pão de Ló, mas isso era estar a adoçar-lhe demasiado o apetite.

Óbidos está mais doce até 25 de Abril

O  festival internacional de chocolate, em Óbidos, abriu portas no passado dia 31 de março e já conta com a sua 14º edição. O festival encerra de segunda a quinta-feira, e abre portas ao público às sextas, sábados e domingos, inclusive no feriado dia 25 de abril, que é o último dia do festival.

A doçura é o mote na vila, no entanto, as esculturas de chocolate são sem dúvida a grande atração. Das maiores às mais pequenas, das mais coloridas às de tom chocolate o que não irão faltar são as obras de muitos cozinheiros, os concursos e os muitos visitantes esperados.

A festa tem ainda programado música, teatro, exposições, lançamento de livros e animação por todo o espaço. Este ano o cacau do Brasil é o grande destacado, havendo um regresso às origens da fusão de cacau, com sabores refrescantes inspirados na água.

Mas desengane-se quem pensa que a feira é apenas para miúdos… Os graúdos poderão experimentar os ateliers e lambuzarem-se com muito chocolate à mistura, aprendendo a fazer receitas práticas e divertidas para todos.

Festival Internacional de Chocolate 2016

Festival Internacional de Chocolate 2016

Mas quem pretender prolongar a visita por mais de um dia poderá sempre provar as ementas especiais criadas por restaurantes locais, ou ir em busca de outras atividades dentro e fora das muralhas. Aproveitamos para lhe dar a conhecer o programa completo do certame e fazer com que estenda a sua doce estada. É sem dúvida a festa portuguesa que mais lhe cria água na boca!

Carnaval, Portugal e o Tradicional

A origem do carnaval está relacionada com a união das palavras latinas “carnis” (carne) e “valles” (prazeres). Mas como todos nós também sabemos, o carnaval é a festividade que antecede a primeira festa religiosa de cada ano, a Páscoa.

A luta entre o Carnaval e a Quaresma. Pieter Bruegel o Velho. 1559

A luta entre o Carnaval e a Quaresma. Pieter Bruegel o Velho. 1559

O evento carnavalesco nasceu da Igreja Católica, no século XI. Desde aí, quarenta dias antes da Semana Santa, e antes de se proceder ao período de privação, conhecido como jejum pascal, o “entrudo” leva à mesa dos portugueses as carnes gordas e a folia. A gastronomia é rica e “gorda”, devido aos enchidos e carnes gordas, que preenchem o cozido à portuguesa, a feijoada à transmontana ou o sarrabulho (guisado com os miúdos do porco, ou cabrito, misturado com sangue e temperado com cominhos).

Mas o carnaval como hoje conhecemos surgiu apenas na época do Renascimento, altura em que começaram os bailes de máscaras e as fantasias.

O Carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias, mais famosos em Portugal são os da Mealhada, Torres Vedras, Loulé, Ovar, Madeira, e Sines. Mas mesmo que a iniciativa tenha o senão de se dar em pleno inverno, o frio não demove os foliões, nem a vontade de satirizarem social e politicamente, como já é costume nos corsos carnavalescos dos portugueses.

Vamos rapidamente enumerar as vantagens em escolher um evento em detrimento de outro:

Por exemplo, na Madeira não faltará um desfile majestoso, bastante abrilhantado, acompanhado do típico fogo de artifício.

Em Torres Vedras, as matrafonas (homens vestidos de mulheres) são o mote, bem como a sátira politica.

Na Mealhada, numa versão mais brasileira, poderá assistir ao Corso Luso – Brasileiro e no último dia ao desfile trapalhão.

cabecudos-viana-do-castelo

Por Rosino – Flickr: [1], CC BY-SA 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=18357171

O famoso cortejo com sátira política e social em Loulé conta com 15 carros alegóricos, escolas de samba, gigantones e cabeçudos, por isso aproveite e dê uma fugida até ao Algarve.

Se preferir o norte, em Ovar, o Carnaval já arrancou (no dia 16 de janeiro), prolongando-se até 9 de fevereiro, mas com uma programação diferenciadora, arrojada e para vários públicos.

Em Sines, os foliões contam com três dias de corso, mas é na segunda-feira, que tem o seu ponto alto, com o desfile noturno e com os seus carros alegóricos iluminados.

Nestes dias de carnaval, para além dos grupos organizados, inúmeros foliões anónimos participam livremente nos desfiles e na festa.

carnaval-de-podence-2008

By Rosino ([1]) [CC BY-SA 2.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0)], via Wikimedia Commons

Mas não podíamos falar de carnaval sem mencionar os Caretos, personagens típicos de algumas aldeias de Trás-os-Montes. Um careto é um homem disfarçado, que anda pelas ruas das aldeias transmontanas, com uma máscara que serve para meter medo, em especial as meninas solteiras. Por norma, as meninas ficam em casa a vê-los pela janela, o que leva a que eles trepem pelas varandas, para ir ter com elas e fazer muito barulho com os chocalhos que usam pendurados na cintura e guizos nos tornozelos.