Casa Tapada dos Moinhos

A Casa Tapada dos Moinhos dispõe de uma sala de estar/receção, com TV, Ar Condicionado e lareira a lenha, cozinha geral, sala de comer, 4 quartos, dois com cama de casal (DOUBLE) e 2 com 2 camas individuais (TWIN), e ainda um apartamento/suite, com Kitchenette, sala de estar, com TV e Ar Condicionado, quarto com cama de casal, WC privativo, roupeiro.
Todos os quartos mencionados dispõem de WC privativo, TV com 28 canais, Ar Condicionado, roupeiro.
No exterior há um espaço rústico com 5000 m2, com piscina de adultos e outra de crianças, com água tratamento a sal, churrasqueira e mesa de pedra, e uma ampla área de estacionamento gratuito.
Tudo isto revestido com bastantes árvores frondosas que conferem ao local um bem estar de sossego e plena entrega à natureza.
É óptimo para a recuperação do cansaço do dia a dia, inerente à vida nas zona urbanas, com grande desgaste diário.

Casa de Turismo Rural – Nascente do Côa

O estabelecimento turístico está equipado com 5 quartos, lavandaria, escritório, cozinha, sala de refeições e sala de jantar, entre outras áreas. Os hóspedes poderão, se assim entenderem, confeccionar ali as suas refeições. A casa tem uma área que funciona como Posto de Turismo. Esta casa de turismo promove e organiza visitas turísticas tanto à Serra das Mesas, a localidades históricas do concelho como é o caso de Sortelha e outras muralhadas que se localizam neste Município.

Casa da Ponte do Arrocho

“Esta casa mora à espera.
À vossa espera.
Porque é casa de acolher.
É casa de acolher-vos. E de guardar-vos bem.
Se é casa de guardar, não é, portanto, uma casa qualquer.
É a Casa da Ponte do Arrocho, uma casa cheia!
Cheia, sim!
Cheia de sinais, de histórias, de lugares, de memórias.
Cheia de vida! De vida longa, marcada em cada objecto que a completa.
E espera-vos assim, aqui, aberta e confiada,
como quem se entrega àqueles de quem já gosta.
Espera-vos assim: simples e serena,
como quem abriga e protege aqueles que nela se aninham.
Espera-vos assim: antiga,
como quem acompanha devagarinho aqueles que a visitam.
Espera-vos assim: viva e alegre,
como quem se encanta por receber aqueles por quem ansiava!
Esta é a Casa da Ponte do Arrocho e espera-vos!
Para passar convosco momentos deliciosos e inesquecíveis.
Aqui, nesta Loriga onde o tempo passeia, de mão dada com o rio.
A casa mora assim, aqui, à vossa espera.
Aproveitem a sua companhia.
E, já agora, mimem-na!
Como quem estima preciosidades.”

Casa Cerro da Correia

A casa foi construída em 1953 pelos nossos avós, José Maria Direito e Elvira Direito, como casa de férias.

Localizada a 900 metros de altitude a casa tem 4 quartos, cozinha equipada, 2 salas e 2 casas de banho. No exterior há um pátio, para refeições ao ar livre, e os jardins que se prolongam até ao pinhal onde pode descansar, fazer caminhadas ou piqueniques.

A ligação da Casa Cerro da Correia à natureza também se faz através de de um jovem pomar e de uma horta com produtos típicos da agricultura de montanha.

A nossa vista é real | A Estrela brilha todo o ano

#anossavistaereal | #aestrelabrilhatododoano

Mosteiro da Batalha

Este excecional conjunto arquitetónico resultou do cumprimento de uma promessa feita pelo rei D. João I, em agradecimento pela vitória em Aljubarrota, batalha travada em 14 de agosto de 1385, que lhe assegurou o trono e garantiu a independência de Portugal.

As obras prolongaram-se por mais de 150 anos, através de várias fases de construção. Esta duração justifica a existência, nas suas propostas artísticas, de soluções góticas (predominantes) manuelinas e um breve apontamento renascentista. Vários acrescentos foram introduzidos no projeto inicial, resultando um vasto conjunto monástico que atualmente apresenta uma igreja, dois claustros com dependências anexas e dois panteões reais, a Capela do Fundador e as Capelas Imperfeitas.

D. João I doou-o à ordem de S. Domingos, doação a que não foram alheios os bons ofícios do Doutor João das Regras, chanceler do reino, e de Frei Lourenço Lampreia, confessor do monarca.

Na posse dos dominicanos até à extinção das ordens religiosas em 1834, o monumento foi depois incorporado na Fazenda Pública, estando hoje na dependência da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), assumindo-se como um espaço cultural, turístico e devocional.

Monumento nacional, integra a Lista do Património da Humanidade definida pela UNESCO, desde 1983.

Restaurante Cova da Loba

Espaço requintado, a combinar o rústico com o contemporâneo, onde se serve comida regional elaborada na perfeição. Delicie-se com os produtos locais e da época.

Praia Fluvial de Loriga, a praia serrana de águas cristalinas

Localizada em pleno Parque Natural da Serra da Estrela, a Praia Fluvial de Loriga tem para oferecer, além da água cristalina e “geladinha”, a calma e a serenidade próprias do contexto onde se encontra inserida.

Praia Fluvial de Loriga - Manuel Ferreira Fotografia

Praia Fluvial de Loriga – Manuel Ferreira Fotografia

A Praia Fluvial de Loriga fica situada no curso da Ribeira de Loriga, que nasce no planalto superior da Serra da Estrela. Distingue-se por se encontrar situada num vale glaciário e pelas suas águas puras e cristalinas.

Por norma quando queremos apanhar sol dirigimo-nos para o litoral de Portugal. Mas desengane-se quem pensa que no interior não o consegue fazer. Em pleno Parque Natural da Serra da Estrela, situada num Vale glaciário, a Praia Fluvial de Loriga está para contrariar todas as ideias de que na Serra da Estrela só existe neve.

Infraestruturas

Ao longo dos anos a praia tem sofrido alguns melhoramentos, que permitiram aumentar a segurança e o conforto dos visitantes. A qualidade tem sido atestada pela atribuição do galardão de ouro, uma menção atribuída pela Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza.

Num lugar bastante tranquilo e sossegado, esta praia possui boas infraestruturas de apoio, tais como, balneários, WC, bar, parque de merendas, parque infantil.

Envolvência e Distinção

Esta praia foi umas das finalistas das “7 Maravilhas – Praias de Portugal”, na categoria de Praias Fluviais. A National Geographic considerou-a uma das 9 praias fluviais mais bonitas de portugal.

O relevo acidentado e o valor ambiental da paisagem envolvente determinam um elevado potencial para a prática de atividades de aventura, desportos de natureza ou pedestrianismo.

Fotografias: manuelferreira.photography

Como a própria Praia, também os socalcos e a sua complexa rede de irrigação, uma obra construída ao longo de centenas de anos e que transformou um vale rochoso num vale fértil, são um verdadeiro ex-libris, uma obra que ainda hoje marca a paisagem, fazendo parte do património histórico da vila de Loriga.

Esta é uma praia inserida numa área protegida que requer que os visitantes sejam mais cautelosos, não só por isto mas porque existem riachos, rios ou outras linhas de água na área da praia.

Como chegar à Praia Fluvial de Loriga

A praia fluvial de Loriga dista cerca de 17 quilómetros de Seia. Vindo de Seia, pela EN 231, passa a vila de Loriga e encontra a praia cerca de 1 quilómetro depois.

Há poucos lugares de estacionamento por isso é aconselhável ir o mais cedo possível.

Coordenadas: lat=40.3273485 | long=-7.6783568

Praia de Bandeira Azul desde 2012

O local é recomendado não só por nós como pelo programa Bandeira Azul, que tem por objetivo educar para a sustentabilidade da biodiversidade e incentivar a adopção de comportamentos sustentáveis que respeitem a Natureza, tendo sido a praia de Loriga galardoada com a bandeira azul desde o ano de 2012.

 

Aldeias Históricas de Portugal

“Perdidas” no centro do País, quase como que uma ironia, as Aldeias Históricas de Portugal definiram noutros tempos aquilo são hoje os limites do país.

As Aldeias Históricas de Portugal

Algumas das Aldeias Históricas de Portugal, a maior parte, destacam-se pela sua arquitectura militar, são maioritariamente aldeias fortificadas. Outras destacam-se pela peculiaridade das construções e pela riqueza histórica e cultural. Todas elas são pontos de referência no turismo nacional. Comecemos então a nossa viagem…

Almeida

A Vila de Almeida, no distrito da Guarda, destaca-se pela sua fortaleza em forma de estrela. É um dos mais espectaculares e bem conservados sistemas defensivos abaluartados do século XVII da Europa.

A Praça-Forte de Almeida é candidata à categoria de Património Mundial da UNESCO.

Estrela de Almeida - Praça forte de Almeida

Estrela de Almeida – Praça forte de Almeida

A gastronomia é rica e variada. Experimente a burzigada, o “Coelho à Caçador”, o “Arroz de Lebre” e a salada de Meruges.

Belmonte

A vila de Belmonte é sede de um Concelho quase tão antigo como a nacionalidade portuguesa. Recebeu o foral das mãos de D. Sancho I, em 1199.

A Terra de Pedro Álvares Cabral, está situada em plena Cova da Beira no Monte da Esperança, antigos Montes Crestados.

Castelo de Belmonte - Aldeias Históricas de Portugal

Castelo de Belmonte – Aldeias Históricas de Portugal

O Castelo de Belmonte foi construído nos finais do séc. XII e é um dos ex-libris do concelho, juntamente com o Museu dos Descobrimentos, com o Museu Judaico e com a Torre de Centum Cellas.

A vista sobre a Serra da Estrela é simplesmente deslumbrante.

Castelo Mendo

Esta freguesia do Concelho de Almeida foi entre 1229 e 1855 sede de Concelho.

Aqui o Castelo de Castelo Mendo é rei. A fortificação ergue-se sobranceiramente a mais de 700 metros sobre o Rio côa. Castelo Mendo recebeu o Foral das mãos de D.Sancho II.

A Aldeia Histórica de Castelo Mendo foi classificada como Imóvel de Interesse Público em 1984.

Castelo Novo

Em Castelo Novo estão guardados há mais de 800 anos, nas paredes do seu imponente castelo, segredos e histórias fantásticas. Herança dos templários.

O misticismo é evidente quando percorremos as ruas e ruelas da aldeia. Quase como uma tela medieval com pinceladas de manuelino e barroco.

A existência do castelo de Castelo Novo será anterior ao início do século XIII.

Castelo Rodrigo

A Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo foi, noutros tempos, um dos mais importantes lugares estratégicos do País, servindo de linha avançada na defesa do Reino de Portugal.

por Malcolm Payne - Igreja Matriz de Castelo Rodrigo - Aldeias Históricas de Portugal

por Malcolm Payne – Igreja Matriz de Castelo Rodrigo – Aldeias Históricas de Portugal

Foi sede de concelho até aos finais dos séc. XIX.

Destaca-se entre o vasto património desta freguesia do Concelho de Figueira de Castelo rodrigo a Igreja Matriz do séc. XIII, o Palácio de Cristóvão de Moura e a Cisterna Medieval.

Idanha a Velha

Esta pitoresca aldeia ergue-se sobre as ruínas de uma antiga cidade Romana do séc. I A.C.

Apesar de grande parte dos elementos romanos mais importantes terem sido destruídos no século V pelos Suevos, restam ainda vestígios arqueológicos que tornam Idanha a Velha num lugar de destaque no que diz respeito à arqueologia nacional.

Linhares da beira

Plantada a cerca de 800 metros de altitude, nas faldas da Serra da Estrela, encontramos a lindíssima e bem conservada Aldeia histórica de de Linhares da Beira.

Castelo de Linhares da Beira - Aldeias Históricas de Portugal

Castelo de Linhares da Beira – Aldeias Históricas de Portugal

Foi conquistada aos mouros por D. Afonso henriques que lhe concedeu foral em setembro de 1169.

O castelo de Linhares da Beira domina a vista cheia de paisagens bucólicas. É local de eleição para a prática do parapente.

Marialva

“Em tempos imemoriais, vivia na vila, num lindo edifício com duas altaneiras torres, uma esbelta moura de seu nome Marialva, por quem um audaz cavaleiro nazareno se tomou de amores.”

Marialva é uma das das mais místicas Aldeias Históricas de Portugal. O património edificado de Marialva não deixa indiferente quem a visita. A Cisterna Quinhentista, as igrejas de S. Pedro e S. Tiago e o solar dos Marqueses de Marialva são alguns dos exemplos do referido património.

Situada num planalto, no topo de um cabeço rochoso, é uma das mais fascinantes cidadelas medievais portuguesas.

Destaque ainda para a gastronomia e para o turismo rural que são referências no panorama nacional e internacional.

Monsanto

Conhecida como “A aldeia mais portuguesa de Portugal”, graças ao estatuto alcançado num concurso do Estado Novo, em 1938, a Aldeia Histórica de Monsanto é realmente um dos lugares mais genuínos do país.

Ergue-se a mais de 750 metros de altitude, numa das maiores e mais impressionantes formações geológicas do país.

Os pedregulhos quase que se confundem com a própria aldeia. Nas construções alguns servem de chão, outros de parede e outros até servem de tecto. Tudo isto transformou de forma harmoniosa, ao longo dos anos, a arquitectura da aldeia conferindo-lhe um misticismo único no país.

Piódão

Localizada em plena Serra do Açor, no Concelho de Arganil, a Aldeia Histórica do Piódão é um pouco diferente das outras Aldeias Históricas de Portugal.

Aqui reina o xisto. O conjunto arquitetónico da aldeia e o seu enquadramento na encosta conferem-lhe uma beleza natural.

A disposição dos edifícios ao longo da encosta, as casas de xisto e lousa e as janelas pintadas de azul proporcionaram-lhe a designação de “aldeia presépio”.

Sortelha

Daqui a vista é deslumbrante. Do alto do castelo do séc. XIII avistamos o vale do Alto Côa em todo o seu esplendor.

Sortelha é uma das Aldeias Histórica de Portugal mais bem preservadas, no que diz respeito à arquitectura medieval do país. O património arquitectónico e histórico é indescritível. Do gótico ao manuelino o melhor é mesmo visitar e explorar.

Bem vindo à Idade Média…

Trancoso

A Aldeia Histórica de Trancoso é cidade desde o dia 9 de dezembro de 2004.

Aqui se desenrolaram algumas das batalhas mais marcantes na formação e independência do reino. Foi uma das mais importantes vilas medievais portuguesas, graças à sua posição estratégica.

Castelo de Trancoso

Trancoso

O espólio judaico é um dos mais importantes do país.

Gonçalo Annes Bandarra, conhecido por Sapateiro de Trancoso foi uma das figuras da literatura nacional do séc. XVI. Sapateiro e profeta messiânico “previu” em verso o futuro do país.

Feira de São Mateus 2018 – Viseu

A edição de 2017 contou com mais de 1 milhão de visitantes e a organização promete uma Feira de São Mateus 2018 com “uma programação capaz de atrair ainda mais pessoas este ano”.

São já conhecidos alguns dos espectáculos e artistas que vão animar a Feira de São Mateus 2018. Conheça a agenda (em atualização):

9 de Agosto – Coro Mozart

Coro Mozart – Feira de São Mateus 2018

O Coro Mozart nasceu na cidade de Viseu. É actualmente constituído por cerca de 80 jovens coristas entre os 11 e os 17 anos, todos eles alunos de diversas Escolas e Colégios de Viseu.

10 de Agosto – Amor Electro

Amor Electro – Feira de São Mateus 2018

Amor Electro – Feira de São Mateus 2018

A banda Amor Electro é uma das bandas que tem marcado a música em Portugal. Desde 2011 a produzir êxitos como “Juntos somos mais fortes” e “A máquina” marcam o historial da banda. Marisa Liz é o rosto e a voz dos Amor Electro. Atuam na Feira de São Mateus, em Viseu, a 10 de agosto, sexta-feira, pelas 22 horas.

Comprar bilhete

11 de Agosto – Raquel Tavares

Raquel Tavares – Feira de São Mateus 2018

Raquel Tavares – Feira de São Mateus 2018

Depois dos trabalhos “Raquel” e “Roberto Carlos por Raquel Tavares”, Raquel Tavares afirma-se como uma das mais importantes vozes do fado contemporâneo. A fadista já correu o mundo e vem à Feira de São Mateus no sábado, dia 11 de agosto. É às 22 horas, no Palco Santander.

12 de Agosto – Festival Internacional de Folclore

Festival Internacional de Folclore – Feira de São Mateus 2018

Festival Internacional de Folclore – Feira de São Mateus 2018

13 de Agosto – Paulo Sousa

Paulo Sousa – Feira de São Mateus 2018

Paulo Sousa – Feira de São Mateus 2018

Paulo Sousa, autor de temas como “Até ao Fim do Mundo”, “Somos Eu e Tu” e “Eu Não Vou”, já conta com quase 200 mil subscritores no Youtube e é um dos nomes mais pedidos para a edição de 2018 da guardiã das feiras populares do país. Sobe ao palco de Viseu no dia 13 de agosto, pelas 22H00.

14 de Agosto – Sérgio Lucas

Sérgio Lucas – Feira de São Mateus 2018

Sérgio Lucas – Feira de São Mateus 2018

Sérgio Lucas, natural de São Pedro do Sul, é um cantor português que se tornou conhecido quando participou em 2004 na 2.ª edição do talent show Ídolos da SIC onde saiu vencedor.

15 de Agosto – Mickael Carreira

Mikael Carreira - Feira de São Mateus 2018

Mikael Carreira – Feira de São Mateus 2018

Mickael Carreira sobe pela primeira vez ao Palco Santander da Feira de São Mateus e promete encantar os fãs com o seu estilo romântico e ritmos latinos contagiantes. No dia 15 de agosto, feriado, Viseu vai vibrar ao som de êxitos como “Porque Ainda Te Amo” e “Tudo O Que Tu Quiseres”, e dos últimos singles do artista, “Ya Ya Ya, “Fácil” e “Imaginamos”.

Comprar Bilhete

16 de Agosto – Golden Slumbers

O Coro Mozart nasceu na cidade de Viseu. É actualmente constituído por cerca de 80 jovens coristas entre os 11 e os 17 anos, todos eles alunos de diversas Escolas e Colégios de Viseu.

Golden Slumbers – Feira de São Mateus 2018

As irmãs Golden Slumbers vêm à Feira no dia 16 de agosto para encantar ao som do folk, depois do lançamento do primeiro álbum de estúdio da banda, “The New Messiah”, e da passagem pelo Festival da Canção, em fevereiro do ano passado.

17 de Agosto – Richie Campbell

Richie Campbell - Feira de São Mateus 2018

Richie Campbell – Feira de São Mateus 2018

Na sexta-feira de 17 de agosto, Richie Campbell sobe ao palco Santander da Feira de São Mateus, cinco anos depois da sua última atuação. Após o lançamento da sua mixtape “Lisboa”, o cantor de reggae e r&b atuou em frente a mais de 14 mil pessoas no Altice Arena. Em Viseu, espera-se também casa cheia para dançar ao som dos ritmos do artista e cantar êxitos como “That’s How We Roll”, “Best Friend” e “Love is an Addiction”.

Comprar Bilhete

18 de Agosto – Ana Moura

Ana Moura - Feira de São Mateus 2018

Ana Moura – Feira de São Mateus 2018

É no dia 18 de agosto que a Feira de São Mateus recebe Ana Moura. Uma noite de sábado para celebrar a música portuguesa. É às 22 horas, no Palco Santander. Êxitos do “Desfado” (2012) – o disco mais vendido em Portugal na última década e que se mantém no top de vendas desde que foi lançado – e “Moura” (2015), o sexto álbum da artista e diretamente galardoado com o Disco de Ouro, marcarão o espetáculo em Viseu.

Comprar Bilhete

19 de Agosto – Ruca | Concurso de Vestidos de Chita

ruca

O domingo de dia 19 de agosto está recheado de boas surpresas na Feira de São Mateus. Pelas 10H00, Ruca e Amigos animam o recinto e fazem as delícias dos mais pequenos e das suas famílias. Pelas 22h00 é a vez do Concurso de Vestidos de Chita, que este ano conta com a apresentação de Filomena Cautela.

21 de Agosto – Noite de Viseu – Desfile de Trajes

Noite de Viseu - Desfile dos Trajes

22 de Agosto – D.A.M.A

DAMA – Feira de São Mateus 2018

DAMA – Feira de São Mateus 2018

O Dia dos Bombeiros da Feira de São Mateus é protagonizado pelos D.A.M.A., uma das boy bands mais acarinhadas pelo público. No dia 22 de agosto, quarta-feira, grandes hits como “Luísa” e “Não Dá” regressam a Viseu, “Lado a Lado” com novos sucessos do mais recente disco de originais. É no palco Santander.

23 de Agosto – Minhotos Marotos

Cláudia Martins e os Minhotos Marotos – Feira de São Mateus 2018

Cláudia Martins e os Minhotos Marotos – Feira de São Mateus 2018

Cláudia Martins & Minhotos Marotos é uma banda de música popular portuguesa que faz furor de norte a sul do País. Ficou famosa depois de um vídeo que mostra o grupo musical a dar um concerto privado e exclusivo para a patrulha da GNR que os tinha acabado de multar.

24 de Agosto – Anselmo Ralph

Anselmo Ralph - feira de São Mateus 2018

Anselmo Ralph – feira de São Mateus 2018

2018 é um ano de surpresas para os fãs de Anselmo Ralph. A tour “Um Em Um Milhão” traz espetáculos onde o talento, energia e romantismo de Anselmo dão vida a qualquer palco. Novas músicas, novas letras, uma nova imagem e duetos inéditos prometem uma performance única na Feira de São Mateus, no dia 24 de agosto, sexta-feira. Um regresso muito aguardado desde 2015.

Comprar Bilhete

25 de Agosto – Maria Rita

Maria Rita - Feira de São Mateus 2018

Maria Rita – Feira de São Mateus 2018

O Samba brasileiro chega à Feira de São Mateus pela voz de Maria Rita, filha da icónica Elis Regina. A artista apresenta “Amor e Música”, o seu mais recente trabalho. O oitavo álbum na discografia da cantora tem a sua marca na direção e produção, contando com a colaboração de amigos e parceiros, como Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz, Marcelo Camelo, Carlinhos Brown, Moraes Moreira, Davi Moraes, Pretinho da Serrinha, entre outros. É no dia 25 de agosto que a carismática Maria Rita promete contagiar com a sua energia, num concerto inédito e a não perder.

Comprar Bilhete

26 de Agosto – Dia de Viriato

Viriato

27 de Agosto – Cavalhadas de Vildemoinhos

Cavalhadas de Vildemoinhos

Cavalhadas de Vildemoinhos

As Cavalhadas de Vildemoinhos voltam a Viseu em pleno verão, na Feira de São Mateus. Nesta noite, assistiremos ao habitual cortejo, composto por cavaleiros, carros tradicionais, artísticos e institucionais e grupos de fanfarras e bombos.

28 de Agosto – Noite de Viseu – Carlos Peninha

Carlos Peninha – Feira de São Mateus 2018

Carlos Peninha – Feira de São Mateus 2018

Carlos Peninha é um guitarrista nascido em Viseu que trabalha em múltiplos projetos musicais, com um percurso artístico de mais de 30 anos em distintas áreas de criação musical. Frequentou os Conservatórios de Música de Aveiro e do Porto, bem como a Escola de Jazz do Porto, onde estudou com Carlos Azevedo e Mário Barreiros.

29 de Agosto – Quinta do Bill

Quinta do Bill - Feira de São Mateus 2018

Quinta do Bill – Feira de São Mateus 2018

Já passaram mais de 30 anos e os Quinta do Bill continuam a ocupar um lugar especial no coração dos portugueses. No Dia Solidário de 29 de agosto, no palco Santander, os reis do folk-rock português dão música à Feira de São Mateus, com grandes clássicos como “Filhos da Nação” e “Se te Amo”.

30 de Agosto – Paus

Paus - Feira de São Mateus 2018

Paus – Feira de São Mateus 2018

Os PAUS contam desde 2008 com quatro álbuns no seu repertório. Atuam em Viseu a 30 de agosto e apresentam o seu mais recente trabalho, “Madeira”.

31 de Agosto – Calema

Irmãos Calema – Feira de São Mateus 2018

Irmãos Calema – Feira de São Mateus 2018

Os Calema tornaram-se na nova sensação em portugal, conquistando milhares de fãs com temas como “A Nossa Vez” e “Casa de Madeira”. Diretamente de São Tomé e Príncipe, a dupla traz na bagagem a herança cultural e a paixão pela música. Na sexta-feira, dia 31 de agosto, é a vez da Feira de São Mateus, em Viseu, se render aos dois irmãos.

1 de Setembro – Rui Veloso

Rui Veloso - Feira de São Mateus 2018

Rui Veloso – Feira de São Mateus 2018

Na noite de 1 de setembro, Viseu e a Feira de São Mateus vão cantarolar músicas como “Chicho Fininho”, “Nunca me Esqueci de Ti” e “Não Há Estrelas no Céu. Rui Veloso sobe ao Palco Santander para uma noite com a música portuguesa em destaque.

Comprar Bilhete

2 de Setembro – Grupos Gospel – Assembleia de Deus

Grupos Gospel Assembleia de Deus – Feira de São Mateus 2018

Grupos Gospel Assembleia de Deus – Feira de São Mateus 2018

A Assembleia de Deus de Viseu traz dois grupos gospel ao Palco Santander, no dia 2 de setembro. São eles o Coro Gospel de Lisboa e o Coro Gospel de Ponte de Sor.

3 de Setembro – Cavalhadas de Teivas | Banda Índice

Cavalhadas de Teivas

As Cavalhadas de Teivas regressam à Feira de São Mateus em pleno verão, no dia 2 de setembro.

Banda Índice com Paulo de Carvalho

Banda Índice com Paulo de Carvalho

A história dos «ÍNDICE» de Viseu, remonta ao longínquo ano de 1980, quando, sob a denominação de «ÍNDICE “a banda”», os gémeos Paulo e Pedro Lemos ( os “maninhos”) fundaram o grupo para dar largas à sua apetência e gosto pela música.

4 de Setembro – VOX VISIO

Vox Visio

Vox Visio

O coro Infanto-Juvenil, que canta em Português, os VOX VISIO atuam no dia 4 de setembro, no Palco Santander.

5 de Setembro – Orelha Negra

Orelha Negra – Feira de São Mateus 2018

Orelha Negra – Feira de São Mateus 2018

Os Orelha Negra já passaram por alguns dos maiores palcos do país. Orgulham-se de “partilhar experiências” com o público, através de uma combinação de vários estilos, como o jazz, soul, funk, hip-hop e groove. Desde 2011 que não atuam no palco da Feira de São Mateus. Regressam em 2018, a 5 de setembro.

6 de Setembro – Orquestra Académica Filarmónica

Orquestra Académica Filarmónica – Feira de São Mateus 2018

Orquestra Académica Filarmónica – Feira de São Mateus 2018

A Orquestra Académica Filarmónica atua na Feira de São Mateus, no Palco Santander, a 6 de setembro.

7 de Setembro – ABBA GOLD

ABBA Gold – Feira de São Mateus 2018

ABBA Gold – Feira de São Mateus 2018

Os ingleses ABBA Gold são uma das mais reputadas bandas de tributo aos famosos ABBA. Evocam outros tempos ao som de hits como “Mamma Mia”, “Fernando”, “Voulez-Vous” e “Waterloo”. O espetáculo na Feira de São Mateus é no dia 7 de setembro, pelas 22 horas.

8 de Setembro – Diogo Piçarra

Diogo Piçarra - Feira de São Mateus 2018

Diogo Piçarra – Feira de São Mateus 2018

“do=s” é o segundo álbum de estúdio do artista Diogo Piçarra, que irá marcar a Feira de São Mateus. Além de grandes temas da sua carreira como “Tu e Eu”, “Dialeto” e o novo single “História”, Piçarra dará também a conhecer canções do seu novo disco. É no dia 8 de setembro, sábado, no palco Santander.

9 de Setembro – Carnaval de Ovar

Carnaval de Ovar – Feira de São Mateus 2018

Carnaval de Ovar – Feira de São Mateus 2018

O Carnaval de Ovar desfila na Feira de São Mateus, pelo Picadeiro, a 9 de setembro.

10 de Setembro – Ricardo Azevedo

Ricardo Azevedo – Feira de São Mateus 2018

Ricardo Azevedo – Feira de São Mateus 2018

Ricardo Azevedo é um músico, cantor e compositor Português que iniciou a sua carreira no início do milénio. “Daisy”, “I Really am such a fool”, “My Explanation”, “Pequeno T2” e “Entre o sol e a lua”, são alguns dos seus temas mais populares.

11 de Setembro – Noite de Viseu – Tilhon

Tilhon – Feira de São Mateus 2018

Tilhon – Feira de São Mateus 2018

Tilhon é um dos novos valores nacionais, que desde cedo mostrou grande interesse na exploração e no estudo musical, manifestando a sua veia criativa através da cultura Hip-Hop, há mais de 15 anos. Já partilhou palco, com grandes nomes do Hip Hop Português, tais como Regula, Mundo Segundo, Dengaz, Dillaz, Piruka, Deau, Dealema, Chullage, Força Suprema, entre outros.

12 de Setembro – Fátima Fonseca

Fátima Fonseca – Feira de São Mateus 2018

Fátima Fonseca – Feira de São Mateus 2018

Fátima Fonseca, cantora e compositora, dona de um timbre vocal grave e aveludado, descobriu o talento para a música no início da década de 90 quando residiu em Londres. Tinha grande paixão pelo The Police, Elton John, Rod Stewart e Tina Turner, além da MPB e do Fado.

Natural de São Paulo, tem se apresentado nos últimos anos em casas de shows como All of Jazz, Tonton Jazz, Café Piu Piu, Alfama dos Marinheiros, Pateo Lisboa, entre outros com diversos projetos musicais que incluem o “Pop” e o “Jazz” contemporâneo, com momentos românticos e dançantes, e também o “Fado”.

13 de Setembro – Folk Ibérico

Folk Ibérico – Feira de São Mateus 2018

Folk Ibérico – Feira de São Mateus 2018

Folk Ibérico com Mansaborá Folk, La Musgaña, e Musicando.

14 de Setembro – Deixem o Pimba em Paz

Deixem o Pimba em Paz – Feira de São Mateus 2018

Deixem o Pimba em Paz – Feira de São Mateus 2018

No dia 14 de setembro, sexta-feira, na Feira de São Mateus, o humorista Bruno Nogueira e Manuela Azevedo, a vocalista dos Clã, juntam-se para desconstruir e reinventar êxitos da música “pimba” e popular, em “Deixem o Pimba em Paz”. É pelas 22 horas, no Palco Santander.

15 de Setembro – Xutos e Pontapés

Xutos e Pontapés - Feira de São Mateus 2018

Xutos e Pontapés – Feira de São Mateus 2018

Num ano especial para os Xutos e Pontapés, a banda portuguesa vem atuar a Viseu no fim de semana de fecho da Feira de São Mateus. A guardiã das feiras populares promete receber os Xutos com casa cheia, na noite de 15 de setembro. Será às 22 horas, no Palco Santander.

16 de Setembro – Encerramento – Banda da Armada

Encerramento - Banda da Armada – Feira de São Mateus 2018

Encerramento – Banda da Armada – Feira de São Mateus 2018

Dia de encerramento da edição 2018 da Feira de São Mateus. Atuação da Banda da Armada.

A beleza agreste de Monsanto

Aldeia Histórica de Portugal, Monsanto detém um encanto singular, para o que contribuem os dois títulos atribuídos: Aldeia Mais Portuguesa de Portugal, em 1938, e o de Aldeia Histórica em 1995.

Monsanto atinge 758 metros e situa-se a nordeste de Idanha, na encosta de uma elevação escarpada que à vista de quem se aproxima surge abruptamente. Pelas várias vertentes da encosta e no sopé do monte existem vários lugarejos dispersos.

Trata-se de um local muito antigo, onde se regista a presença humana desde o paleolítico. Vestígios arqueológicos dão conta de um castro lusitano e da ocupação romana no denominado campo de S. Lourenço, no sopé do monte. Vestígios da permanência visigótica e árabe foram também encontrados.

Em Monsanto, não deixe de visitar o castelo, o forno comunitário, a Capela de São Miguel, os chafarizes e as torres de menagem. A “casa de uma só telha”, com cobertura de rocha granítica é o ex-libris desta terra raiana, bem como a Torre do Relógio, a capela românica de São Pedro de Vir à Corça. Aproveite a deslocação e conheça ainda o castelo templário de Penha Garcia ou a povoação de Salvaterra do Extremo. Locais inesquecíveis…

A aldeia de Monsanto foi designada em 1938 a mais portuguesa de Portugal, conservando a salvo o típico traçado das aldeias beirãs. A ocupação humana do lugar data-se do Paleolítico, sendo que no base do monte foram encontrados vestígios de um castro e de termas, provavelmente da época romana.

“A aldeia foi conquistada por Afonso Henriques, sendo doada pelo monarca aos Cavaleiros Templários, que aí ergueram o primitivo castelo. A coroa intentou fixar a população naquele lugar íngreme e de difícil acesso, e ao longo da Idade Média Monsanto foi um importante centro regional de comércio”.

Monsanto no Festival da canção

Monsanto foi o primeiro cenário escolhido pela organização do Festival Eurovisão da Canção para a gravação dos postais que apresentaram os participantes no evento, que pela primeira vez aconteceu em Portugal.

A aldeia mais portuguesa de Portugal serviu de apresentação ao concorrente da Áustria, Cesár Sampson. Segundo a televisão pública, Cesár Sampson passou alguns dias em filmagens na aldeia de Monsanto, mostrando o castelo e descendo a colina em BTT.

 

15 Aldeias Históricas

Monsanto foi eleita para o Top 15 das Aldeias Históricas mais encantadoras de Portugal e a lista é do Skyscanner, motor de pesquisa mundial de viagens.

Esta foi a primeira seleção anual de aldeias históricas e leva em consideração as características de cada aldeia, incluindo a história, a autenticidade, a beleza da paisagem circundante e as sugestões dos viajantes.

Segundo o estudo, descobrir as aldeias históricas de Portugal é caminhar no tempo e nos costumes. É viajar pela nossa história e visitar monumentos incríveis. É caminhar nas ruas, dar dois dedos de conversa a um desconhecido e sentir-se em casa.

A lista é liderada por Almeida depois Sortelha, em terceiro lugar Idanha-a-Velha e em quarto Monsanto. Nesta lista estão ainda Cerdeira, Dornes, O Castelo de Almourol em Vila Nova da Barquinha, Podense, Monsaraz, Santa Maria do Marvão, Santa Susana no Alentejo, Évora Monte, Alte, Curral das Freiras na Madeira, Cuada na Ilha das Flores – Açores