Praia do Barril, a pitoresca e tranquila praia de Tavira

A Praia do Barril, Tavira

A Praia do Barril faz parte do Parque Natural da Ria Formosa e pertence ao sistema de ilhas denominadas ilha-barreira.

A longa extensão de areia fina e branca da Praia do Barril prolonga-se para nordeste até à Praia da Ilha de Tavira e para sudoeste até à praia nudista.

Praia do Barril

Praia do Barril

A Praia do Barril é desde 1987 praia de Bandeira Azul. Distingue-se pela beleza natural e águas tranquilas, pela limpeza, pela qualidade da água e das infraestruturas de apoio (serviços de limpeza, de segurança e de informação aos utentes) que a transformam numa das melhores praias do país.

A antiga comunidade de pesca de atum

Na proximidade da Praia do Barril, erguia-se em tempos passados, uma pequena aldeia de pescadores. A antiga comunidade piscatória albergou até aos anos 60, época em que foi abandonada, cerca de 80 famílias, durante a época da pesca do atum.

Fotos de PhotoArch

As pequenas casas foram restauradas e algumas foram convertidas em restaurantes e outras estruturas de apoio à praia.

O Cemitério das Âncoras

Erguido ao longo dos anos, tal e qual um memorial dramático do declínio da frota pesqueira local, encontramos o comummente designado cemitério das Âncoras.

São dezenas de antigas âncoras dos barcos de pesca que foram alinhadas ao longo das dunas, no limite da praia. O ambiente teatral criado transporta quem visita para o passado, levando-nos a fantasiar sobre o que por ali terá acontecido.

Cemitério das Âncoras - Praia do Barril

Cemitério das Âncoras – Praia do Barril

As âncoras foram também utilizadas para manter as redes de pesca em posição, formando enormes labirintos subaquáticos, que funcionavam como um funil encaminhando os atuns para as redes de captura.

O Cemitério das Âncoras, conjuntamente com o Comboio, conferem à Praia do Barril como que uma personalidade característica e única entre as praias portuguesas.

O Comboio – Pouca Terra, Pouca Terra, U-uuu!

Sim… é verdade… Pode chegar à Praia do Barril indo a pé ou utilizando o comboio.

A ligar a Praia do Barril ao continente existe uma pequena ferrovia, dantes utilizada pelos pescadores para o transporte de mercadorias entre a comunidade e a estrada principal.

Esta ferrovia foi convertida, e além de ser um meio de acesso à praia, é também uma atração turística bastante popular.

Comboio da Praia do Barril

Comboio da Praia do Barril

Proporciona aos visitantes uma experiência engraçada e simultaneamente facilita a vida a quem tem mais dificuldades de mobilidade. O bilhete de ida e volta tem um custo de cerca €2.00.

A viagem é de apenas 1km. Se preferir ir a pé o trajeto é um pouco mais agreste, mas em compensação pode melhor observar a grande variedade de espécies animais e vegetais.

Percurso Pedestre Trilho da Praia do Barril

O Trilho do Barril é composto por 6 Estações de Observação. O percurso de cerca de 2 kms, permite a observação de diferentes habitats e de espécies de fauna e flora que são parte integrante da zona húmida do Parque Natural da Ria Formosa.

Fauna e Flora

Na travessia do sapal, e durante a baixa-mar, pode observar uma espécie de caranguejo, a Boca Cava-Terra (Uca tangeri), assim como algumas aves aquáticas, tal como o Perna-longa (Himantopus himantopus).

Ao longo do sistema dunar podemos encontrar espécies de vegetação como a Aetheorhiza bulbosa, a Ammophila arenaria (estorno), a Anagallis monelli, a Armeria pungens (Armeria) e a Eryngium maritimum (cardo marítimo).

Alojamento e Restauração

Existem alguns restaurantes perto da Praia do Barril. O peixe fresco é rei por estas bandas, a par do bacalhau.

Restauração na Praia do Barril

Restauração na Praia do Barril

Existem também várias opções de alojamento nas proximidades da praia. Em Tavira ou em Cabanas de Tavira.

Praia da Rocha, Portimão

A grande extensão de areal, que se prolonga ao longo de 1,5 km, é uma das características mais reconhecidas da Praia da Rocha. O areal é vasto e costuma haver sempre muito espaço, mesmo no verão.

O nome “Praia da Rocha” deve-se às rochas posicionadas entre o areal e o mar.

Das extremidades da praia, de um lado a Fortaleza de Santa Catarina e do outro o Miradouro dos Três Castelos, pode desfrutar da excepcional vista sobre o areal e sobre as formações rochosas esculpidas pelo mar.

História e Cultura

Há história e cultura um pouco por todo lado e pode desfrutar delas através de interessantes passeios de barco e excursões.

A Praia da Rocha evolui enquanto centro turístico no final do século XIX. Era na altura a estância de verão preferida de famílias não só de Portimão, mas também do resto do Algarve e da Andaluzia. Durante o inverno predominavam os turistas ingleses.

Hotel da Bela Vista

O Hotel da Bela Vista, com a sua arquitectura Belle Époque, data desta época e destaca-se entre os edifícios modernos ao longo da praia.

Hotel Bela Vista - Portimão

Hotel Bela Vista – Portimão – por hotelbelavista.net

Rodeado por uma paisagem deslumbrante, o Hotel combina requinte e hospitalidade, num espaço histórico que soube adaptar-se às mais modernas exigências.

O Palacete que alberga o Hotel Bela Vista data de 1918 e preserva a estética romântica que o inspirou. Pode fazer a sua reserva no booking.com

Avenida Tomás Cabreira

A avenida Tomás Cabreira, é a avenida marginal que percorre o topo da praia. Está repleta de restaurantes com qualidade, cafés e lojas. A variedade de bares e discotecas tornam esta avenida particularmente animada à noite.

A Avenida começou a ser melhorada em 2006. Foram criadas novas áreas pedonais, pavimentadas, ajardinadas e com bancos para descontrair e aproveitar o sol!

Atualmente a avenida encontra-se praticamente remodelada. O acesso de carro é restrito ao longo de uma parte, o que torna a avenida mais segura para os pedestres.

Fortaleza de Santa Catarina

O Forte de Santa Catarina é a representação de uma das últimas construções militares filipinas do Algarve. Foi erguida com o objectivo de defender o território, protegendo a barra do rio Arade. Foi construído nos séculos XVII e XVIII.

No local onde o Forte de Santa Catarina foi edificado onde existia uma ermida dedicada a Santa Catarina de Alexandria, da qual ainda subsiste o portal gótico primitivo no interior da fortificação.

Passadiço da Praia da Rocha

Ao longo de todo o areal da Praia da Rocha encontra um amplo passadiço de madeira, preenchidos por diversos bares e restaurantes e uma área desportiva, ideal para uma caminhada ao pôr do sol ou uma corrida logo pela manhã.

Passadiço da Praia da Rocha - Kurt-Georg

Passadiço da Praia da Rocha – Kurt-Georg

5 das praias mais bonitas em Portugal

Com a primavera a pronunciar-se, e os primeiros raios de sol a espelharem e a aquecerem os nossos dias, a imagem de toalha estendida e de pés enterrados na areia está cada vez mais próxima.

Para isso começamos por elencar algumas das praias prediletas dos portugueses, e algumas das nossas opções também!

Moledo – Caminha

Do norte advém paisagens de beleza singular e muito distintas. No entanto, não se esqueçam do vento típico do norte (mais conhecido como nortada) e das águas bem frescas!

Praia de Moledo- Caminha (Fotografia de Beachcam – Meo)

Santa Cruz – Torres Vedras

A Praia de Santa Cruz é conhecida pelo seu grande e dourado areal e pelo soberbo e vasto oceano… Detentora de uma beleza selvagem e irreverente, esta praia já mais será esquecida pelos seus visitantes.

Praia de Santa Cruz – Torres Vedras

Praia da Figueirinha

De mar calmo e de beleza envolvente, estes atributos fazem com que a Figueirinha seja uma das mais conhecidas praias e por isso muito concorrida na época veraneante.

Pixabay

Praia da Arrábida

Praia da Comporta

A sul da Península de Troia, a praia da Comporta ostenta um enorme areal, possuindo ainda um espaço natural preservado, onde ainda se conserva a vegetação original. Aqui o mar é relativamente calmo e a água é translúcida.

https://www.flickr.com/photos/vreimunde/4367128745/in/photolist-7DUFec-LKhht-56mCEp-5aBdTv-5Uf7to-5UaJCv-5UaK8P-5Ufaxd-5UaJpg-fBDj7q-5UaKUB-fBDj9s-5UaKCV-fBDiXh-fBDj4q-63T9iV-fBDj75-86anXf-5UaM5p-7TL7HW-63Xnum-86anzN-Rzr177-sayX65-aFNSeg-tn1jV-nHua7A-de6DMj-spPUAN-s8P5Ez-spQGmf-5UaLsg-867c3a-37iWf7-d78Frq-4ebXve-56TmRz-56XwLu-mgPCfg-47xEec-mgPyr4-srXFUd-2EMrAJ-zijRWR-saxq3W-spSjPd-saFsFV-sayLtU-srYaMC-rvkbyX

Praia da Comporta – Flickr

Cacela Velha – Algarve

Instalada em pleno Parque Natural da Ria Formosa, acessível em maré baixa, a praia da Cacela Velha é conhecida também pela Praia da Fábrica. Em 2015, foi eleita pela revista Traveler como uma das melhores praias para se visitar.

https://static.noticiasaominuto.com

Praia da Cacela Velha – Fábrica

Guardar

Algarve na lista das 20 melhores praias para veraneantes

Contudo, neste momento os forasteiros são fãs cada vez mais assíduos do nosso Algarve. O que comprova isso é o mais recente artigo do jornal britânico “Telegraph”.

Pixabay

Praia Algarvia

Após a pesquisa sobre vários destinos solarengos, o jornal mostra-nos 20 opções muito apetecíveis, sendo o Algarve o destino mais acessível. A prova é que passando 7 noites, no Ouratlantico Apartments, em Albufeira, o valor das férias ficam a 187€ por pessoa, o que comparativamente com outros pontos turísticos é bastante mais agradável à carteira de quem nos visita.

Uma das praias de Albufeira

Segundo o artigo, Albufeira é um local “animado, a 45 minutos a este do aeroporto de Faro”. Aqui “há abundância no aluguer de gaivotas, kayaks, na descoberta de grutas, ou jantar em restaurantes sobre a praia”.

No entanto, para os britânicos “a praia de Albandeira, a 30 minutos de Albufeira, é uma joia de praia que ainda se encontra fora do radar dos turistas”. Esta opção está mais direcionada para quem procura sossego e descanso, e para quem não quer de todo “encontrar espreguiçadeira espalhadas pelas praias algarvias”.

As restantes praias

No mesmo artigo a comparação é elaborada com praias como as Seychelles, Santorini ou as ilhas espanholas, mas segmentadas por conforto, luxo, surf ou na procura de locais para evidenciar estados de espíritos.

Um excelente ponto de partida para começar a programar as sua férias de verão!

 

Quinta do Lago: o paraíso do golf, do sol e do descanso

Almancil, freguesia do concelho de Loulé, com cerca de 11 136 habitantes (censos 2011), é uma freguesia que acolhe dos locais mais fantásticos e extravagantes do Algarve. A zona costeira desta freguesia conta com cerca de 12 km, e é onde se localizam as famosas praias do Ancão, Quinta do Lago, Garrão e Vale do Lobo. A Quinta do Lago é também uma das atrações desta freguesia. Atualmente vários empreendimentos turísticos de renome internacional localizam-se em Almancil e alguns dos campos de golfe desses empreendimentos estão considerados entre os melhores da Europa.

Campos de Golfe no Algrave

A vertente de paisagem natural da freguesia não pode igualmente ser esquecida, isto porque a parte ocidental do Parque Natural da Ria Formosa, sítio de elevado valor botânico e habitat natural de raras espécies ornitológicas, fica aqui localizada.

Vários são os temas para expormos, contudo, iremos debruçar-nos apenas sobre a Quinta do Lago. Conhecido também pelo seu Resort de luxo que se estende em cerca de 645 hectares de floresta de pinheiros e lagos no extremo sul de Portugal. O resort é delimitado por quilómetros e quilómetros de belas praias e pela beleza invulgar do Parque Natural da Ria Formosa.
O destino oferece aos seus hóspedes e moradores, a mistura ideal de infraestruturas de primeira classe, um estilo de vida de elite e o isolamento total no coração de alguns dos campos de golfe mais prestigiados da Europa.

Como é óbvio este destino não é para todas as carteiras, no entanto, nada o limita de apanhar sol ou banhar-se numa das maravilhosas praias que o rodeiam o resort, e como é lógico, ficar a conhecer todo o espaço circundante que é sem sombra de dúvidas fascinante!

Umas das particularidades da Quinta do Lago é o facto de para ir até à praia, terá de atravessar uma ponte pedonal, instalada sobre a Ria Formosa e que o levará às praias deslumbrastes, de mar calmo e de areias finas.

Uma delícia chamada Portimão

Quando falamos em alguma região do Algarve, é óbvio que iremos falar de praia. No entanto, Portimão possui a particularidade de ser uma cidade bem composta quer a nível de serviços comércio e infraestruturas. Daí não nos debruçarmos, neste artigo, única e exclusivamente na areia e no mar.

Constituída por três freguesias (Alvor, Mexilhoeira Grande e Portimão), este recanto mais a oeste possui praias grandes, com areais extensos e ondas calmas. Por aqui está sempre garantido o bom tempo.

Pixabay

Pixabay

Mas se eventualmente passar férias por cá, a diversidade cultural é enormíssima. Na época balnear e no restante tempo existem inúmeras exposições, teatro e diversas atividades no mercado municipal.

No que toca a nível desportivo existem as aulas temáticas disponibilizadas nas praias, as caminhadas e percursos naturais noturnos e diurnos, bem como os desportos aquáticos que estão inerentes à praia e ao mar.

Já nos serviços e no comércio poderá comprar o que necessita sem ter que sair da cidade, isto porque aqui tem dois centros comerciais, vários hipermercados, hospital, serviços administrativos, entre outros.

A nível de alojamento não nos vamos alongar muito, isto porque é tanta e tão variada a oferta que não são muito caros. Do mesmo modo falo-lhe da restauração, que é de boa qualidade, e em termos custo benefício são bastantes apetecíveis.

Outro ponto em que a oferta é enorme é na diversão noturna, com dezenas ou centenas de bares que por aqui irão  divertir-lo de forma contagiante e alegre. O que precisa mais de saber para marcar uns dias de férias por Portimão?! É realmente um aglomerado de coisas boas.

Procura praias amigas das crianças? Duas estão em Portugal

O Jornal britânico “The Telegraph” publicou no passado dia 22 de dezembro de 2015, os 10 melhores destinos de férias na Europa com as praias amigas das crianças, colocando duas praias portuguesas no pódio.

Pixabay

Praia

No infinito de várias praias pela Europa, o prestigiado jornal destaca a Praia de Salema, em Vila do Bispo, e a praia do Barril, em Tavira como as duas melhores para quem tem filhos com idades inferior a três anos e querem passar férias descansados.

É verdade que ainda estamos em janeiro, mas é certo também que gostamos de planear as férias com antecedência, e nada melhor do que aproveitar algumas sugestões.

Para quem tem crianças lá em casa certamente procura praias com águas calmas, pouco profundas, que permitam que a criança possa explorar tudo em seu redor, e que ofereçam algum tempo aos pais para relaxarem. Mas o areal também convém ser amplo, para que as “escavações” durante horas intermináveis possam ser contempladas pelos pais.

O extremo ocidental do Algarve permanece intacto e é uma área de beleza natural preservada. Na pequena aldeia de Salema, tranquila e discreta, encontrará uma aldeia piscatória que ainda permanece autêntica. Praia de bandeira azul, com areia fina e águas cristalinas, na Salema encontrará ainda pescadores típicos algarvios.

Pixabay

Barco Piscatório

Já a segunda praia, a do Barril, encontra-se no lado oriental do Algarve, uma zona soalheira mas com atrações. Desde logo poderá visitar a Ilha de Tavira, e depois aproveitar para tirar umas fotos às âncoras que se encontram depositadas ao longo de todo o areal, e que simbolizam a história piscatória daquela localidade. A praia do Barril pertence ao Parque Natural da Ria Formosa e é uma praia muito procurada pela extensão, beleza natural e águas tranquilas.

Pixabay

A calma e tranquilidade, o areal extenso e as águas límpidas e serenas estão reunidas nestas praias para que possam levar as suas crianças de férias e mesmo assim conseguir descansar sem ter que se separar dos miúdos.

Carnaval, Portugal e o Tradicional

A origem do carnaval está relacionada com a união das palavras latinas “carnis” (carne) e “valles” (prazeres). Mas como todos nós também sabemos, o carnaval é a festividade que antecede a primeira festa religiosa de cada ano, a Páscoa.

A luta entre o Carnaval e a Quaresma. Pieter Bruegel o Velho. 1559

A luta entre o Carnaval e a Quaresma. Pieter Bruegel o Velho. 1559

O evento carnavalesco nasceu da Igreja Católica, no século XI. Desde aí, quarenta dias antes da Semana Santa, e antes de se proceder ao período de privação, conhecido como jejum pascal, o “entrudo” leva à mesa dos portugueses as carnes gordas e a folia. A gastronomia é rica e “gorda”, devido aos enchidos e carnes gordas, que preenchem o cozido à portuguesa, a feijoada à transmontana ou o sarrabulho (guisado com os miúdos do porco, ou cabrito, misturado com sangue e temperado com cominhos).

Mas o carnaval como hoje conhecemos surgiu apenas na época do Renascimento, altura em que começaram os bailes de máscaras e as fantasias.

O Carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias, mais famosos em Portugal são os da Mealhada, Torres Vedras, Loulé, Ovar, Madeira, e Sines. Mas mesmo que a iniciativa tenha o senão de se dar em pleno inverno, o frio não demove os foliões, nem a vontade de satirizarem social e politicamente, como já é costume nos corsos carnavalescos dos portugueses.

Vamos rapidamente enumerar as vantagens em escolher um evento em detrimento de outro:

Por exemplo, na Madeira não faltará um desfile majestoso, bastante abrilhantado, acompanhado do típico fogo de artifício.

Em Torres Vedras, as matrafonas (homens vestidos de mulheres) são o mote, bem como a sátira politica.

Na Mealhada, numa versão mais brasileira, poderá assistir ao Corso Luso – Brasileiro e no último dia ao desfile trapalhão.

cabecudos-viana-do-castelo

Por Rosino – Flickr: [1], CC BY-SA 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=18357171

O famoso cortejo com sátira política e social em Loulé conta com 15 carros alegóricos, escolas de samba, gigantones e cabeçudos, por isso aproveite e dê uma fugida até ao Algarve.

Se preferir o norte, em Ovar, o Carnaval já arrancou (no dia 16 de janeiro), prolongando-se até 9 de fevereiro, mas com uma programação diferenciadora, arrojada e para vários públicos.

Em Sines, os foliões contam com três dias de corso, mas é na segunda-feira, que tem o seu ponto alto, com o desfile noturno e com os seus carros alegóricos iluminados.

Nestes dias de carnaval, para além dos grupos organizados, inúmeros foliões anónimos participam livremente nos desfiles e na festa.

carnaval-de-podence-2008

By Rosino ([1]) [CC BY-SA 2.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0)], via Wikimedia Commons

Mas não podíamos falar de carnaval sem mencionar os Caretos, personagens típicos de algumas aldeias de Trás-os-Montes. Um careto é um homem disfarçado, que anda pelas ruas das aldeias transmontanas, com uma máscara que serve para meter medo, em especial as meninas solteiras. Por norma, as meninas ficam em casa a vê-los pela janela, o que leva a que eles trepem pelas varandas, para ir ter com elas e fazer muito barulho com os chocalhos que usam pendurados na cintura e guizos nos tornozelos.