“Rosa Sousa” o nome forte da doçaria felgueirense

Preparem-se os mais gulosos porque este artigo vai trazer-lhe o melhor da doçaria e sobremesas tradicionais.

O Feeling Portugal foi até ao centro da cidade de Felgueiras conhecer a empresa Rosa Sousa, fundada em 1974, e dedicada ao fabrico e comercialização de doçaria e sobremesas tradicionais. Para além de ficarmos a conhecer um pouco mais sobre a história tão genuína desta casa, também provamos uma das delícias que certamente colocarão a doçaria felgueirense no panorama nacional e internacional.

Aqui fomos recebido pelo José Mário Sousa – filho da dona Rosa Sousa, onde o próprio nos indicava que a empresa tem sofrido um aumento na produção e venda, tendo sido aposta inclusivamente a promoção dos produtos em grandes superfícies e posteriormente no estrangeiro.

Os variadíssimos doces

As cavacas de Felgueiras são bastante conhecidas, mas tendo em conta que a empresa Rosa Sousa desenvolve e melhora receitas tradicionais, criaram um novo doce, uma nova especialidade, as cavaquinhas da Serra que foram finalista do Prémio Tâmega e Sousa Empreendedor. A conjugação de doce com o salgado do queijo da Serra da Estrela é uma aposta ganha, com requinte no paladar e de encher as medidas aos mais gulosos.
Semifrio de kiwi da Rosa Sousa
Contudo, e como já percebeu, a inovação é palavra de ordem nesta casa, daí as novas sobremesas baseadas nos produtos da região, como é o caso do Kiwi, onde a criação foi aplicada num semifrio bem verdinho e bem fresco. Um encanto para os olhos e para o palato!
Mas as novidades não se ficam por aqui… Para quem adora doces e por vezes não consegue resistir a um, a Rosa Sousa encontrou a solução. A produção de pequenas doses de variadíssimos doces, que poderão ser vendidas separadamente mas com a particularidade de já conter uma mini colher para poder experimentar os doces em qualquer local. Esta pequenas maravilhas farão com que a gula seja saciada e o peso na consciência não seja tão grande.
Rosa Sousa
A “Rosa Sousa” tem ainda como principais produtos o Pão de Ló de Margaride, o doce de Foral, e o Pudim Abade de Priscos, vencedor do concurso da Confraria Gastronómica do Abade de Braga, entre muito outros doces, como é o caso da “Pila Romana”, ou o doce reinvetado do bolo da Teixeira (característico de Baião).
Conhecer esta deliciosa casa e levar para casa tudo o que tem direito é um privilégio que não pode negar a si próprio!