5 motivos para se deslumbrar com a Covilhã

A Covilhã é um exemplo bastante original de uma “cidade de montanha”, rara no urbanismo Português, e com uma vasta tradição industrial.

Vivo na Covilhã há mais de nove anos… Aqui estudei, namorei, trabalhei e por cá fiquei.

Sou suspeita para falar desta cidade beirã, isto porque “foi ela” que me viu crescer, foi ela que me recebeu em idade estudantil e foi ela que me deixou ficar para continuar o meu futuro. Mas a Covilhã tem ainda mais encanto para quem a conhece pela primeira vez…

Cidade Montanha

A Covilhã é um exemplo bastante original de uma “cidade de montanha”, rara no urbanismo Português, e com uma vasta tradição industrial.

De João Pedro Jesus
De João Pedro Jesus

Quando chegamos apenas somos capazes de vislumbrar um amontoado de casas montanha cima, mas por entre esse empilhado de casas existe ruas carregadas de gente com muitas histórias. A cidade montanha, a vertente sudeste da Serra da Estrela, pauta-se por ser uma cidade 5 estrelas, de um encanto singular e muito particular. Esta cidade é diferente de todas as outras, ela é acolhedora, familiar e jovem.

O nascer do sol

É indescritível… o nascer dos sol foi um dos motivos que me fez apaixonar pela Covilhã, é de uma beleza natural única e maravilhosa. Nunca tinha visto nada parecido… Na primavera a aurora é carregada de andorinhas que enchem o céu, e no inverno a parte mais baixa da cidade é submersa pelo esplendoroso nevoeiro que banha a Cova da Beira. Costumo dizer que a Covilhã é inundada pelo seu “mar” (nevoeiro).

Mas comprove o que lhe digo e assista a este vídeo de João Pedro Jesus:

Arte urbana

Vocês perguntam-se como é que no interior de Portugal isto pode existir? Pois é, isto é bem real e já se tornou um dos focos turísticos da cidade. Após a primeira edição do Festival de arte urbana da Covilhã -WOOL, a cidade beirã viu as suas paredes e muros abandonados serem pintados e esculpidos por alguns nomes consagrados da arte urbana. JR, VHILS, Btoy, ARM Collective ou Bordallo são alguns dos artistas que com as suas intervenções e obras de artes permitiram a construção de um roteiro de arte urbana na cidade.

Mariana Sousa
WOOL Covilhã

A ponte artística

A cidade encontra-se entre duas ribeiras, a da Carpinteira e da Goldra. Na ribeira da Carpinteira, a ponte pedonal, desenhada pelo arquiteto João Luís Carrilho da Graça, ziguezagueia no alto do vale. É umas pontes pedonais mais impressionantes em Portugal. Sobre a ribeira erguem-se 52 metros de altura (igual a um edifício de 17 andares), 220m de comprimento e 4,40m de largura, em formato sinuoso e muito artístico.

Ponte Pedonal- Notícias da Covilhã
Ponte Pedonal- Notícias da Covilhã

O trabalho já foi premiado na 7ª Bienal Ibero-Americana de Arquitectura e Urbanismo como um dos melhores trabalhos de arquitetura da América Latina, Portugal e Espanha. Foi também premiado pelos Prémio Globais AIT (2011) e foi considerada um dos “World’s Coolest Design Destination” pela prestigiada revistaTravel & Leisure. A ponte sobre a ribeirda da Carpinteira foi também nomeada para os prémios Mies van der Rohe.

Cidade jovem e diversificada

Para uma cidade do interior a Covilhã é muito cosmopolita. Talvez devido à Universidade da Beira Interior que cada vez atrai mais estudantes de vários pontos do país e do estrangeiro, mas porque sobretudo a cidade está repleta de jovens, artistas, gente empreendedora que está sempre predisposta a aprender com os serranos, que tanto têm para ensinar.

Terra de gentes genuínas aqui encontrará hospitalidade, diversão, boa comida, locais naturais encantados e muitos outros lugares de visita. A história da “Manchester Portuguesa” também é um ótimo motivo mas isso fica para você descobrir sua visita!