EXPOFACIC, “The Cranberries” são cabeça de cartaz

Feira Agrícola Comercial e Industrial de Cantanhede

A EXPOFACIC-  Feira Agrícola Comercial e Industrial de Cantanhede conta com a sua vigésima sétima edição, e a cerca de pouco mais de 150 dias para o início do certame agrícola, a grande notícia está numa atuação musical.

The Cranberries

“The Cranberries” são cabeça de cartaz da Expofacic. A banda irlandesa sobe ao palco do certame a 3 de agosto, a terminar a agenda de uma tournée que inclui atuações em várias capitais europeias. Em Portugal, os Cranberries têm uma imensa legião de seguidores.

Entre os dias 27 de julho e 6 de agosto, são vários os artistas que animarão Cantanhede, tais como, Richie Campbell, Dengaz, Kura, Mariza, D.A.M.A, Cuca Roseta, Aurea e Agir.

No que toca à feira, aqui encontrará onze setores distintos. O certame mostra-lhe a área comercial, agrícola, automóvel, institucional, a educacional, gastronómica, infanto-juvenil, uma feira popular, os palcos para os concertos, um picadeiro e uma área restrita para demonstrar os municípios de norte a sul do país.

A organização da feira do ano posterior começa no mesmo dia em que termina a desse ano, e uma das primeiras ações é a da promoção, que este ano aconteceu na FITUR (Feira Internacional de Turismo de Madrid). A presença na capital espanhola teve como objetivo intensificar a internacionalização do certame.

Mais um motivo para que a 27ª edição da EXPOFACIC seja um sucesso, e que leve o nome de Cantanhede, e de Portugal além fronteiras.

Deixamos aqui a planta do recinto e as hiperligações das páginas relativas à feira :

Planta do recinto da EXPOFACIC

Planta do recinto da EXPOFACIC

Site oficial- http://www.expofacic.pt

Carnaval no centro de Portugal: o que escolher?

O Carnaval contemporâneo, constituído por cortejos e fantasias, são frequentes por todo o território português. Contudo, o centro de Portugal detém dos mais famosos e animados carnavais.

O frio não demove os foliões, nem a vontade de satirizarem social e politicamente, como já é costume nos corsos carnavalescos dos portugueses. Para que possa divertir-se um pouco mais nesta época festiva, sectorizamos três pontos que poderá escolher.

Carnaval na praia

Figueira da Foz: com início no dia 24 de fevereiro, com o corso infantil, a grande avenida da praia da Figueira da Foz ficará ainda mais preenchida entre os dias 26 e 28. Carlos Queirós e a cantora Romana são as figuras mediáticas convidadas para as festividades carnavalescas.

Mira: A comemorar 100 anos, o concelho de Mira organiza muita folia entre os dias 19, 26 e 28 de fevereiro, com DJS tanto na cidade como na praia de Mira. A não perder!

Mira- Atividades Carnavalescas

Mira- Atividades Carnavalescas

Peniche: O Oeste conta com mais um ano em grande nas andanças carnavalescas! Peniche reserva-lhe uma mão cheia de dias animados (24, 25, 26, 27, 28 de fevereiro). Programe um dia e divirta-se com DJS, matinés, cabeçudos e tudo o que entusiasma um corso de carnaval.

 Carnaval na Serra

Covilhã: para os amantes da neve e de atividades mais radicais, nada como passar uns dias na serra mais alta de Portugal, a Estrela. De 24 a 28 de fevereiro, entre jantares, aulas de zumba, atuações musicais, e atividades na Serra da Estrela, o que não passará por cá é a monotonia…. Atreva-se a ter um carnaval diferente!

Carnaval da neve - Serra da Estrela

Carnaval da neve – Serra da Estrela

Guarda: A Guarda já é reconhecida pelo seu carnaval tão tradicional e diferenciador. Como as próprias noticias indicam, “Um Carnaval genuinamente Português na cidade mais alta”. Desfiles carnavalescos, o Julgamento do Galo e Tabernas do Entrudo, são algumas das exclusividades propostas pelo município para atrair visitantes à cidade.

Carnaval na cidade

Estarreja: com uma agenda mais alargada, os festejos tiveram início no dia 18 de fevereiro, e prolongam-se até dia 28. Em Estarreja, o carnaval é vivido de forma intensa e com muita alegria. Quem quiser assistir aos desfiles é de maior importância não se esquecerem de comprar os bilhetes, que vão dos 2 aos 5 euros.

Mealhada: para este não há muitas palavras, ficamo-nos apenas pelas imagens…

Cabanas de Viriato: a capital da típica dança dos Cús! Com concertos que decorrem de 24 a 28 de fevereiro, Cabanas de Viriato fará reavivar a tradição carnavalesca desta zona.

Carnaval em Cabanas de Viriato

Carnaval em Cabanas de Viriato

Torres Vedras: conhecido como um dos maiores carnavais de Portugal, se nunca presenciou a toda esta animação, não pode faltar este ano! Com corso diurno e noturno, aqui não se pode esquecer da máscara, porque se sentirá desenquadrado. Mascare-se de divirta-se com tanta animação.

 

Kitchen Chiado: Eleva o prazer de comer até à “Glória”

Vamos a Lisboa e nunca sabemos muito bem onde podemos almoçar ou jantar de forma calma, prazerosa e que não seja demasiadamente caro! Essas dúvidas dissiparam-se com a abertura do mais recente restaurante do Chiado, o Kitchen Chiado, um restaurante para todos.

Após a íngreme subida do elevador da Glória, mesmo de frente, encontrará um restaurante casual, de aspeto acolhedor, a meia luz, em tons castanhos, de espírito hospitaleiro e de uma simpatia que transborda. Acomode-se e esteja à vontade, chegou ao restaurante onde a cozinha só encerra à meia-noite!

Com raízes beirãs muito fortes, o projeto é gerido por dois irmãos da Covilhã, um deles é o cozinheiro do restaurante e responsável pela criação dos pratos da carta disponível.

Com receitas tradicionais, todas elas inspiradas nas ementas da família, aqui poderá apreciar carne de qualidade, e pratos muito típicos das beiras.

A ementa do Kitchen Chiado

Sem dúvida, que será obrigado a provar as bolinhas de alheiras (recheadas com queijo da serra) e os cogumelos no forno, que são de comer e repetir variadíssimas vezes.

Para o prato principal não poderá deixar de apreciar a carne, que é toda de excelente qualidade. O bife da casa (bife Kitchen) que vai ao forno com queijo da Serra, é claramente, um dos pratos mais pedidos do restaurante e com toda a razão, é delicioso.

Mas a carta não se fica por aqui. O bife à portuguesa é uma aprazível surpresa, ou o macarrão vegetariano é também uma opção bastante prática e saborosa.

No que toca à carta de vinhos, ela é vasta e bem preenchida, por isso não terá dificuldade em fazer a sua escolha. Se não quiser uma garrafa, o Kitchen Chiado serve-lhe um copo de vinho para poder apreciar o espaço, ou desfrutar da sua companhia ou da boa música que o envolverá!

O espaço

O restaurante tem 150 metros quadrados e conta com duas salas, uma principal com 50 lugares e uma privada com 8. O Kitchen Chiado é um restaurante muito bem decorado, moderno e ao mesmo tempo familiar.

Com uma disposição muito bem conseguida, o Kitchen é ideal para comer um petisco, beber um copo, conversar entre amigos e ficar para jantar. Sem pressas e sem gastar muito. Naturalmente, um restaurante para todos!

Bragança: 5 motivos para visitar

Os 5 temas selecionados estão intimamente relacionados com os costumes e tradições brigantinas.

Castelo

É regular, em Portugal, verificarmos fortificações próximas da fronteira com o país vizinho. E o Castelo de Bragança não é exceção.

“Construído ainda no reinado de D. Sancho I (concessor do 1º foral em 1187) D. Dinis, nos fins do séc. XIII, teria mandado construir o primeiro castelo (mais um “castelo novo” dos muitos que foram edificados no seu tempo), afirmando-se, assim, a importância do aglomerado.

Quando visitar o lugar ficará espantado com a conservação de todo o local, inclusive das casas aglomeradas no perímetro da muralha. É um edifício grande, bonito, com cafés e restaurantes para poder apreciar cada momento deste local fantástico.

Rio de Onor

Aldeia emblemática de Bragança, em Rio de Onor as suas gentes usam um dialeto muito próprio (o rionorês). O uso deste dialeto é para fazer jus à memória, ao orgulho do seu passado e das suas tradições.

Inserida na extensão do Parque Natural de Montesinho é, é uma aldeia simbólica, com casas típicas serranas em xisto com varandas muito mimosas, tudo muito bem recuperado.

Aldeia bastante turística, aqui encontrará pontos turísticos fantásticos e singulares, bem como um local para dormitar ( o Parque de Campismo Rural de Rio de Onor).

Aldeia de Montesinho

A norte da cidade de Bragança, na fronteira com Espanha, a aldeia de Montesinho partilha o nome com a serra que a acolhe. A 1000 metros de altitude, Montesinho é uma aldeia típica transmontana, que lhe transmitirá serenidade, e o seduzirá! Passe uns dias instalado numa das casas adaptadas para turismo, em granito, com telhados em lousa e varandas em madeira, muito tradicionais nesta região. Por aqui as paisagens são de cortar a respiração, destacando-se a paisagem a barragem da Serra Serrada.

Gastronomia

A gastronomia de Bragança destaca-se pela origem dos ingredientes e pela qualidade dos produtos. Cozinha de confeção relativamente simples, damos-lhe o exemplo da saborosa posta de vitela mirandesa (temperada com sal e colocada nas brasas) é um pitéu de salivar por mais.

Os pratos de caça confecionam-se de maneira tradicional, de onde saem aromáticos estufados paladares únicos e muito típicos.
Na mesa transmontana nunca faltam os enchidos como as alheiras, chouriças, salpicões, presuntos, chouriços de mel, e também o típico butelo que, acompanhado pelas casulas (cascas de feijão secas), é rei do festival gastronómico realizado na cidade por esta altura.
Região de soutos, é pelo outono que chegam os cogumelos e as castanhas, que marcam presença nas ementas regionais. Pode esquecer-se de alguns pormenores, mas da gastronomia brigantina já mais!

Arte Urbana

A nova tendência cultural, a arte urbana, também já é um marco na cidade de Bragança. Com o cunho de um dos principais artistas portugueses da atualidade, Bordallo II, inova nos cenários das cidades, reciclando vários materiais que supostamente, já não teriam mais vida.

Em Bragança, o artista optou pela construção de dois animais, na mesma rua, que por sinal uma das ruas mais movimentadas de Bragança. Uma doninha e um camaleão (intitulado Camuflagem Urbana) foram os bichos escolhidos para ornamentar as paredes brigantinas. Estas duas obras são dignas de serem contempladas após um passeio pela cidade.

A neve e 5 outras razões para visitar a Covilhã no inverno

É certo que já lhe demos 5 motivos para se deslumbrar com a Covilhã, contudo, e com a chegada do inverno e da neve, nada melhor do que ressalvar a qualidades mais que evidentes de uma cidade 5 estrelas! Por isso, prepare a bagagem, aperte o cinto, teste os travões porque o seu próximo destino é a Covilhã, a Serra da Estrela e a neve!

1. O Carnaval também é na neve

Carnaval da Neve '17

Carnaval da Neve ’17

Faltam pouco mais de duas semanas para o carnaval, e esta pode ser a desculpa perfeita para fugir às comemorações e rumar a um destino mais invernoso. Ou seja, à Covilhã e à neve.

A Serra da Estrela está carregada de um manto branco, e a Estância de Esqui Vodafone é a escolha certa para quem prefere comemorar o carnaval em Portugal e aproveitar para praticar desportos de neve.

Tendo em conta que fevereiro é um mês de eleição para a prática de desportos de inverno, quem tiver a possibilidade de juntar um dia de férias ao do Carnaval tem a desculpa perfeita para escorregar encosta abaixo neste destino de neve.

2. As Penhas da Saúde

As Penhas da Saúde é uma local a 1500 metros de altitude, pertencente ao município da Covilhã, e é um lugar de montanha que irá deliciar miúdos e graúdos.

Esta aldeia de montanha está localizada no coração da Serra da Estrela, condecorada com um belo cenário montanhoso, e recheada de hotéis, restaurantes e diversões típicas para esta época.

3. O Alojamento. Onde ficar?

O que por aqui não falta são locais de estadia como é o caso dos hotéis. Poderá optar por dois locais distintos para albergar, na cidade da Covilhã ou nas Penhas da Saúde, em plena aldeia de montanha!

Os hotéis variam consoante as necessidades ou a carteira de cada turista. Isto porque há hotéis luxuosos e caros, bem como hotéis cómodos e a preços bem mais acessíveis.

Na Serra da Estrela: Chalés de Montanha, Luna Hotel Serra da Estrela, Hotel dos Carqueijais, Pousada Serra da Estrela, Pousada da Juventude.

Na cidade: H2otel Congress & Spa, Solneve, Pura-Lã, Tryp D. Maria Hotel, Casa com História, Quinta da Amoreira, Alojamentos da Serra da Estrela.

Já que lhe falamos de locais onde ficar e no carnaval deixamos-lhe uma opção bastante viável: A Pousada Serra da Estrela dispõe de um programa específico para o Carnaval a partir de 118 euros, por noite, para quarto, com pequeno-almoço incluído. Para além de aproveitar a neve e a paisagem local, também poderá aproveitar para visitar algumas das atrações da zona da Serra da Estrela.

4. A Gastronomia. Onde comer?

Vir à Covilhã ou à Serra da Estrela e não apreciar o que de melhor a gastronomia serrana tem para oferecer é um crime!!

Das Penhas da Saúde até à saída para a autoestrada, variadíssimos são os locais de repasto. Enumerámos-lhe alguns para que não necessite de uma pesquisa alargada nem morosa: Varanda da Estrela, Casa do Clube, Hamburgueria da Serra, Restaurante Scadas, Restaurante O Lago, A Lenda do Viriato, a Quinta da Hera ou para um belo petisco a Taberna Laranjinha.

A nossa sugestão centra-se no Arroz de Zimbro do Ti Manel, da Varanda da Estrela.

Foto retirada do Facebook da Câmara Municipal da Covilhã

5. Os Percursos Pedestres

Após as degustações serranas nada melhor que esmoer todas as calorias ingeridas. Neste caso, e para os amantes da caminhada, trekking ou da fotografia, a serra é cenário mais bonito e mais indicado. Com calma e com serenidade, conheça quais os percursos existentes e toda a informação sobre fauna, flora e paisagem referente a cada um deles.
As Salgadeiras, Na Senda dos Pastores, e a Grande Rota do Zêzere (GR33).

Para terminar deixámos-lhe o hino da Covilhã, imortalizado pela diva do Fado, Amália Rodrigues, mas com uma nova versão, cantada pelo fadista Ricardo Ribeiro. Para que se apaixone ainda mais pela Cidade Neve!

 

Lisboa: uma das 25 cidades europeias para visitar em 2017

Lisboa está nas bocas do mundo graças ao turismo, que tem ganho uma notoriedade crescente nos últimos anos.

“Segundo um estudo, realizado para a Associação de Turismo de Lisboa, o setor gerou perto de 8,5 mil milhões de euros em 2015, e o mesmo estudo indica que o setor foi obrigado a criar cerca de 150 mil postos de trabalho.” (Informação RTP)

Pixabay

Lisboa vista à noite

Mas muitos são os meios de comunicação que exultam a capital portuguesa, como é o caso do “Telegraph”, um jornal britânico. Após a criação de um artigo sobre os melhores “breaks” citadinos na Europa para o ano de 2017, numa lista de 25 cidades, Lisboa é a única cidade portuguesa. Neste artigo o jornal britânico realça os melhores lugares para poder ficar na cidade das sete Colinas.

Lisboa tem um “charme simples e uma magia marítima de uma capital vintage do sul da Europa.”

Passagem de Ano 2016-2017 no Terreiro do Paço

Terreiro do Paço

Mas muitos outros elogios são dados à nossa capital, como “o contraste com o cenário sempre presente do Oceano Atlântico, esta elegante cidade beijada pelo sol vive num conto de fadas latino de costumes e tradições antiquíssimas”.

Ir é sempre o melhor remédio, e quem nos diz é o Telegraph:“Testemunhe o melhor desta herança passada perambulando pela Baixa, onde antiquíssimos costureiros e alfaiates se esfregam nas ruas barrocas do centro da cidade ornamentada.”

Sugestão hoteleira

O mesmo jornal acaba por explorar igualmente os hotéis lisboetas, e apresentar uma lista muito bem estruturada sobre onde os nossos turistas poderão pernoitar. Um desses casos é Memmo Alfama. “Oferece um autêntico sabor de Lisboa, este hotel de 42 quartos situa-se nas ruas de Alfama. Do seu elegante terraço, com piscina, são algumas das melhores vistas da cidade.”

Pixabay

Alfama (Bairro Lisboeta)

Um passeio revigorante às Amendoeiras em Flor

Há alguns anos, em muitas regiões portuguesas, seria certo que por esta altura alguém iria programar uma excursão ao interior do nosso país, mais concretamente às amendoeiras em flor.

As expedições foram perdendo fulgor, mas com o desenvolvimento que a região das amendoeiras em flor tem sofrido nos últimos anos, levou a que as instituições de desenvolvimento regionais e nacionais a fortalecessem com atividades muito específicas.

Para quem desconhece, as amendoeiras têm predominância nos montes e vales do nordeste transmontano e no Douro superior. Todos os anos por esta altura, por volta da segunda metade do mês de fevereiro e por todo o mês de março, o acastanhado dos montes pinta-se de branco e rosa, como quem “chama” a primavera.

Vários são os municípios que por esta altura vivem um crescimento na economia local. Esse crescimento advêm não só da beleza natural, bem como, das festas da amendoeira em flor que animam os concelhos de Figueira de Castelo Rodrigo, Mogadouro, Vila Nova de Foz Côa, Vila Flor, Freixo de Espada à Cinta e Torre de Moncorvo.

Flor da amendoeira

Como conhecer a região

Agora, para conhecer esta admirável região poderá utilizar as excursões, viatura própria ou através dos CP- Comboios de Portugal:

Carro: para nós esta é a melhor forma de apreciar esta maravilha da natureza, conhecer melhor os locais e desfrutar de um dia em plena natureza. Utilizar o carro para percorrer à vontade esta zona do nordeste transmontano e no Douro superior é a forma mais simples e facilitada.

Comboio: se optar por visitar de comboio, saiba que os passeios normalmente realizam-se aos sábados do mês de março. É uma viagem que atravessa uma vasta região do Douro, até ao Pocinho (Vila Nova de Foz Côa). Comboios especiais no percurso Porto Campanhã – Pocinho e volta, com três circuitos rodoviários à escolha. Veja aqui os programas.

Para os mais aventureiros, cada um dos municípios abaixo referidos disponibilizam atividades distintas para que possam vasculhar cada recanto das amendoeiras em flor:

Vila Nova de Foz Côa

Figueira de Castelo Rodrigo

Mogadouro

Freixo de Espada à Cinta

O Lagar mais apetitoso de sempre fica em Torre de Moncorvo

Com paisagens de cortar a respiração, o concelho transmontano está repleto de singelas maravilhas, a começar pela gastronomia.

Ao palmilhar as ruas estreitas de Torre de Moncorvo, encontrará a magnífica igreja da vila que requer uma visita longa, assim como a Igreja da Misericórdia ou o Arco da senhora dos Remédios. Mas é numa dessas ruas a descer, encostada à grandiosa igreja de Moncorvo que a uns 100 metros encontrará um dos melhores segredos de Torre de Moncorvo.

Vídeo da Associação de Desenvolvimento Territorial- Vale do Côa

O restaurante O Lagar, que ao percorrermos com os olhos as portas de entrada deparamo-nos com todos os galardões atribuídos, inclusive o Garfo de Ouro (prémios Boa Cama Boa Mesa atribuídos pelo Expresso). Local de repasto muito acolhedor e agradável, aqui sentir-se-á em casa.

Edifício rústico, local que outrora fora uma adega de vinho, acolhe há cerca de 30 anos um restaurante com uma decoração em tons castanhos, cheio de iguarias e bons vinhos para nos deleitarmos.

Aqui poderá degustar refeições generosamente bem servidas, muitos bem confecionadas, com temperos bem ao gosto dos palatos mais exigentes! A posta de vitela é o ex-libris do Lagar, mas garantimos-lhe que se comer o bacalhau também não sairá mal servido.

O vinho é “ao gosto do freguês”, com variadíssimos vinhos de várias zonas, mas como é óbvio devido à proximidade geográfica aconselhamos um néctar do Douro.

De atendimento rápido e eficiente, será atendido por um staff muito simpático e atencioso. Para além de todas estas requintadas mais valias a relação qualidade-preço é muito abonatória, não sendo de categoria económica, é um sítio onde se come tão bem por um bom preço!

A destacar

A destacar temos a qualidade do azeite com que toda e comida é confecionada, com que o requeijão de entrada é servido e com o que nos é colocado à disposição para os temperos.

As sobremesas são caseiras e tradicionalmente regionais, sendo um pouco mais sofisticadas e de um sabor extraordinário (tanto  a mousse e a tarte de amêndoa). Caso tenho barriga para tal aproveite a prove a trilogia de doces que o Lagar tem como sugestão.

Uma deliciosa mousse de amêndoa caseira do restaurante Lagar

Conselho

No Lagar nunca o deixariam sair de estômago vazio, no entanto, e devido à afluência de pessoas quer durante a semana ou ao fim de semana, aconselhamos a prévia reserva. Para evitar esperas ou surpresas!

O culto da serenidade no Colmeal CountrySide Hotel

Como o próprio slogan indica “Land of Silence”, a terra do silêncio, foi o local de estima para o acolhimento desta unidade hoteleira tão diferenciadora.

A procura da serenidade é o grande mote para quem escolhe o Colmeal CountrySide Hotel. Ao chegar a Colmeal (aldeia de Figueira de Castelo Rodrigo) encontramos um hotel e uma casa autónoma, imóveis modernos construídos em cima de ruínas. À volta das novos edifícios há alguns restos de habitações de xisto e granito com relva em volta, a céu aberto e com a natureza pura a envolver este local idílico.

Aqui poderá contemplar o céu, as paisagens, os bichos que por ali andam, e fazer um culto ao silencio e à paz de espírito. Aqui só se cruzará com o staff do hotel, visto que a aldeia não é habitada por mais ninguém já há alguns anos. Para os mais interessados neste pormenor tão característico, basta pesquisar no site ou quem o receber na sua estada também o elucidará e contextualizará melhor sobre esta particularidade.

A ida até Figueira de Castelo Rodrigo poderá servir para descobrir rotas gastronómicas (muito atraentes nesta região), as  rotas do descanso, como é o caso do hotel, ou apostar nas rotas culturais e naturais.

Caso opte por conhecer nos próximos meses o Colmeal CountrySide Hotel garantimos-lhe que é a altura perfeita, visto que a região será proximamente pintada pelas cores claras das Amendoeiras em Flor.

Descobrir novos locais

Se estiver com vontade de conhecer outros locais no interior, podemos indicar-lhe que a 30 minutos poderá encontrar: Aldeia histórica de Castelo Rodrigo; Alto da Marofa; Convento de Santa Maria de Aguiar; Igreja de Escalhão (no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo); Barca d’Alva (rio Douro); Passeio de barco no Douro; Reserva Natural Faia Brava ou as Termas da Fonte Santa. Soluções é que não lhe faltarão!

Algarve na lista das 20 melhores praias para veraneantes

Contudo, neste momento os forasteiros são fãs cada vez mais assíduos do nosso Algarve. O que comprova isso é o mais recente artigo do jornal britânico “Telegraph”.

Pixabay

Praia Algarvia

Após a pesquisa sobre vários destinos solarengos, o jornal mostra-nos 20 opções muito apetecíveis, sendo o Algarve o destino mais acessível. A prova é que passando 7 noites, no Ouratlantico Apartments, em Albufeira, o valor das férias ficam a 187€ por pessoa, o que comparativamente com outros pontos turísticos é bastante mais agradável à carteira de quem nos visita.

Uma das praias de Albufeira

Segundo o artigo, Albufeira é um local “animado, a 45 minutos a este do aeroporto de Faro”. Aqui “há abundância no aluguer de gaivotas, kayaks, na descoberta de grutas, ou jantar em restaurantes sobre a praia”.

No entanto, para os britânicos “a praia de Albandeira, a 30 minutos de Albufeira, é uma joia de praia que ainda se encontra fora do radar dos turistas”. Esta opção está mais direcionada para quem procura sossego e descanso, e para quem não quer de todo “encontrar espreguiçadeira espalhadas pelas praias algarvias”.

As restantes praias

No mesmo artigo a comparação é elaborada com praias como as Seychelles, Santorini ou as ilhas espanholas, mas segmentadas por conforto, luxo, surf ou na procura de locais para evidenciar estados de espíritos.

Um excelente ponto de partida para começar a programar as sua férias de verão!