Uma escapadinha à Ericeira

Hoje falámos-lhe da primeira reserva mundial de surf na Europa e que acabou de inaugurar um Centro de Interpretação dedicado ao tema. Não descobre o local? Claro, só poderá ser a Ericeira!

Para visitar o local não necessita de muitos dias, no entanto, vamos enumerar-lhe algumas das mais-valia desta vila.

Em primeiro é um local onde se come muitíssimo bem. É uma vila tradicionalmente piscatória, logo poderá saborear todo o género de peixe fresco, bem como marisco fresco. Nos últimos tempos foi criado o festival do polvo da Ericeira, iniciativa que decorre em junho e que atrai imensos turistas.

pixabay

pixabay

Outro motivo é o facto da vila possuir uma atmosfera muito própria, a Ericeira tem características bastantes peculiares. Desde logo, é uma vila não muito grande, com ruas estreitas e acolhedoras onde os restaurantes e cafés vão acumulando as suas esplanadas. Pela vila não há atropelos nem pressas, sendo a faixa etária de quem passeia pelas ruas bastante jovem.

pixabay

pixabay

As suas praias são realmente as grandes atrações. Como já indicado acima, a Ericeira é a capital portuguesa do surf, desde há muito tempos associada a este desporto. No entanto, muitas praias  com baías e com muito espaço para esticar a toalha é o que não falta por estas bandas.A facilidade com que se desloca até lá ou encontra o que precisa é realmente outra vantagem. A deslocação até à Ericeira poderá ser feita de carro, de autocarro ou se tiver uma, até de auto-caravana. A 35KM da capital portuguesa este oásis marítimo é um paraíso para um fim de semana.

Pixabay

Pixabay

Mas a abundância nos hotéis e casas de férias é sem dúvida um dos motivos que arrasta até esta vila imensos turistas. Aqui há gente em número suficiente, o verão enche um pouco mais, mais isso não traduz ou não é sinónimo de caos ou confusão. Na Ericeira, tudo é feito com a tranquilidade necessária para quem está de férias ou de fim de smena.

Quatro pequenos mas fantásticos motivos para não perder uma escapadinha pelas terras mais ocidentais de Portugal.

Cantanhede é o centro de atenções nos próximos dias

Se não conhece ou se nunca ouviu falar em Cantanhede prepare-se que a partir de hoje não vai ouvir falar em outra coisa!

Hoje, dia 28 de julho dá-se início a uma das maiores feiras realizadas em território nacional, que teve o seu começo em 1991. A EXPOFACIC (Feira Agrícola Comercial e Industrial de Cantanhede) ao ser criada teve com objetivo transmitir as potencialidades do concelho.

Localizada no distrito de Coimbra, o evento atraí normalmente milhares de visitantes e centenas de expositores. Com uma organização quase irrepreensível, a EXPOFACIC consegue trazer aos portugueses muitas novidades, diversidade e ainda espetáculos musicais variadíssimos e internacionais.

Pixabay

Mas comecemos pelos números e áreas da feira! Com onze setores distintos, o certame mostra-lhe a área comercial, agrícola, automóvel, institucional, a educacional, gastronómica, infanto-juvenil, uma feira popular, os palcos para os concertos, um picadeiro e uma área restrita para demonstrar os municípios de norte a sul do país. Penso que um dia não lhe chegará para conhecer a feira na totalidade. Mas quando se deslocar até lá escolha bem o dia, para que possa aproveitar os melhores concertos deste evento. Com 41 artistas convidados difícil será escolher o dia!

Na área musical encontrará nomes como Boss AC e HMB (já amanhã dia 29 de julho),  Seu Jorge (brasileiro), Ana Moura e Carminho no dia 3 de julho ou até Tony Carreira. É de todo impossível enumerar todos os artistas que passam por Cantanhede, isto porque quatro dezenas de artistas são realmente muitos…

Este certame possuí ainda uma iniciativa diferente, a exposição “O mundo dos dinossauros”, que se tornará a grande novidade este ano e que certamente agradará aos miúdos e aos graúdos. Mas as exposições não se ficam por aqui, existem exposições sobre profissões tradicionais, de flores e aves ornamentais, repteis e anfíbios, de animais e plantas aquáticas ou sobre “o galo de Barcelos”.

Já os bilhetes de entrada na feira variam, sendo o valor para os 11 dias de 50€ (bilhete geral). Já de dia 2 a 5 de agosto o bilhete diário ronda os 9 € e os restantes dias 3.50€.

O preço não será um entrave por isso, o melhor remédio é ir, isto porque a 26ª edição da EXPOFACIC  tem tudo para ser um sucesso!

Deixamos aqui as hiperligações das páginas relativas à feira:

Site oficial- http://www.expofacic.pt

Facebook- https://www.facebook.com/expofacic/?fref=ts

 

 

Santoínho, um verdadeiro arraial minhoto

O Minho é uma região muito rica em vivências e cultura. Repleta de costumes, esta zona não o deixará indiferente. Mas para conhecer um pouco das tradições minhotas e de forma rápida não existe melhor local que o Santoínho.

Muito próximo da capital de distrito, a Quinta situa-se precisamente a 5KM de Viana do Castelo, na margem esquerda do rio Lima, próxima da vila de Darque. Quer venha de norte ou de sul o melhor caminho é mesmo a autoestrada A28.

quinta_do_santoinho_1

Santoínho (Câmara Municipal de Viana do Castelo)

No entanto, para desfrutar deste verdadeiro arraial existem épocas específicas, que habitualmente começam no final do mês de maio. Os preços de entrada na quinta não costumam oscilar muito, alterando-se entre os 16 e 20 euros por pessoa.

Aqui encontrará para além da diversão, tradições gastronómicas, populares, culturais e etnográficas minhotas. Para conhecer esta realidade e segundo as informações fornecidas pela própria entidade no site, nos mais de 40 anos de existência, a quinta recebeu mais de quatro milhões de pessoas de todos o mundo, em 2000 arraiais. Só para ter noção da envergadura do arraial, são consumidos em cada arraial (em um dia) 12 mil sardinhas, mil frangos, fêveras de 40 porcos, 600 KG de broa e 2500 litros de vinho branco e tinto! É realmente muita coisa…

Pixabay

Pixabay

O Santoínho abre portas normalmente aos sábados, mas no mês de agosto também há arraiais às terças e quintas-feiras.

A diversão é complementada com a tradicional música portuguesa. Estamos a falar da música popular que todos nós conhecemos e que frequentemente nos obriga a um pezinho de dança. A animação é o mote desta quinta e quem não dança e não come mais vale ficar por casa!

Quando se decidir a ir até à quinta, irá deparar-se com uma verdadeira loucura minhota com espaços ao ar livre, cobertos, com lugares de estacionamento e muito mais! Depois de conhecer o Santoínho certamente que vai querer “montar” arraiais.

 

Duas dezenas de razões para visitar o País Campeão da Europa

Ser campeão europeu acarretou para Portugal muito mais do que prestígio desportivo, este protagonismo vai trazer-nos mais visitantes e uma maior posição no “mapa” turístico. Quem o diz não sou eu, é mesmo o reconhecido jornal “The Telegraph”.

Segundo uma publicação feita pelo prestigiado jornal, existem no mínimo 22 motivos para conhecer o pequeno mas cultural Portugal. A primeira das razões para se deslocar até à “encosta sul” da Europa é para conhecer o Estádio Municipal do Braga. Este centro desportivo é referenciado no artigo devido à particularidade de ser esculpido na pedra, ou seja, é um estádio que não está totalmente fechado, uma singularidade muito engraçada para quem o visita.

Pixabay

Pixabay

A capital portuguesa também não poderia faltar, desta forma, é nos elucidado que a o lado histórico da cidade de Lisboa, juntamente com as suas igrejas e monumentos por vezes pouco contemplados são uma mais valia turística.

Mas como está em voga e não poderia faltar, a cidade do Porto é outra grande razão e um motivo mais que satisfatório para se deslocar até Portugal. No entanto, quem fala no Porto fala em Vinho do Porto e nas suas Caves, bem como no deslumbrante Rio Douro, que ainda se encontra em fase de descobrimento mas que o “The Telegraph” deixa rasgados elogios. Se pertence à faixa das pessoas mais “festeiras” não poderá perder o belo São João, que decorre sempre a 23 de junho na Invicta. O Porto realmente é bastante mencionado, mas a sua livraria, a Lello, famosa devido às histórias do mundialmente conhecido Harry Potter, é o grande mote da sua visita ao norte.

Como pode constatar motivos não lhe faltarão, mas dentro de todas estas razões existem ainda os tão famosos pasteis de nata, o fantástico tempo que normalmente se faz sentir no nosso país, ou a maravilhosa ilha da Madeira, também conhecida pelos mesmos motivos que este artigo, o futebol e o melhor jogador do Mundo, Cristiano Ronaldo.

Pixabay

Pixabay

Portugal vence a medalha de ouro de país a ser visitado devido a sermos um dos países europeus mais acessíveis monetariamente, ou por sermos o Rei das ondas e do Surf. Mas as praias não lhe ficam atrás, e já que estamos  falar de grandiosidade, o referido jornal não se esqueceu de mencionar a “nossa” gigantesca Ponte Vasco da Gama como um motivo para visitar Portugal.

Pixabay

Pixabay

Mas fala ainda das nossa pérolas bem escondidas, os naturalmente bonitos Açores, as históricas cidades de Sintra, Guimarães e Évora. Nesta última cidade realçam a obrigatoriedade da visita à Capela dos Ossos.

A referência aos nossos faustosos hotéis espalhados por todo o território, a vida noturna que enche de brilho o nosso país e os únicos e inigualáveis  bares de fado lisboetas são mais algumas das razões para fazer as malas e vir até cá.

O artigo publica termina com chave de ouro, ao serem incluídas como razões as Piscinas das Marés em Leça da Palmeira e o maravilhoso Museu de Serralves e os seus jardins.

Como pode ler, e quem sabe ver um dia, Portugal é muito mais que Fátima, Fado e o bem dito Futebol!

Vila do Conde dos Verões e Diversões

Serei suspeita para falar de um local que conheço bem, ou até para falar do norte de Portugal, sendo que sou proveniente de lá. No entanto, é com muito carinho que lhes vou falar sobre um local especial, sitio que regresso quase todos os anos e que quando era miúda passava férias, é claro que me estou a referir a Vila do Conde.

Para quem não é da região do Porto ou do Minho certamente que não conhece nem nunca ouviu falar, mas Vila do Conde é um lugar muito acolhedor, com praias fantásticas, com diversão e com história.

Conhecida especialmente pela equipa de futebol, o Rio Ave Futebol Clube, que atrai muitos visitantes, mas a cidade tem muito mais para lhe oferecer para além de bola e futebol. Mas par isso comecemos pelas gentes… Pessoas de trabalho, muitas delas ligadas ao mar (pescadores), aqui encontrará pessoas bairristas, de apego fácil e familiar. Povo genuíno e de muito caráter, aqui o que necessitar os vila condenses irão ajudar.

Terra de bom peixe, em qualquer restaurante encontrará uma boa sardinha, uma dourada ou até uma francesinha, que não é peixe mas é típico da região do Porto.

Em Vila do Conde pode sempre fazer uns dias de praia, escolhendo em um dia a praia de Vila Chã, noutro a do Mindelo, a da Árvore ou a das Caxinas, esta última que se situa mesmo próxima do centro da cidade. Como estamos no norte a água é mais fria do que o normal mais para sul, mas o areal e a boa conservação das praias vão motivá-lo a ficar.

Outro motivo para começar a passar férias por cá é a vida noturna. A diversão é um pouco sazonal, isto porque a altura forte é o verão com a abertura do Forte de São João e o bar Seca. Contudo, a diversão no centro da cidade e nos bares é constante.

Para se alojar poderá optar por uma casa de férias alugada ou por hotéis, sendo que mesmo em Vila do Conde a oferta turística não excede a meia dúzia.

Câmara Municipal de Vila do Conde

Câmara Municipal de Vila do Conde

Para quem procura turismo cultural poderá dar uma espreitadela no Miradouro de Santa Clara, no Museu do Mar, no Navio do Séc. XV que se encontra bem no centro da cidade, ou até fazer uma visita a uma das muitas igrejas da cidade.

O que por cá existe são imensas mais-valias para conhecer esta pérola portuense e deliciar-se com tudo o que ela lhe oferece.

 

Um refúgio encantado na Costa Vicentina

Em Odemira, no distrito de Beja, existe um local de paz e calma, com todo o requinte para uma férias relaxadas. Falo-lhe de Vila Nova de Milfontes, em plena Costa Vicentina e inserida no Parque Natural do sudoeste Alentejano, este recatado local vai deixá-lo como novo!

O caminho até à vila é sinuoso, no entanto valerá a pena, até se deparar com o pacífico mar azul que banha Milfontes e que irá deliciar as suas crianças.

Por aqui não necessita de cuidados redobrados, as praias são acessíveis, de areia fina e sem dunas, já para não falar do mar que é super calmo e sem ondas. A baía que se forma será a loucura da família.

Vila Nova de Milfontes - Youtube

Vila Nova de Milfontes – Youtube

A nível natural a paisagem é relaxante e o pôr do sol um encanto. Para além de tudo isto a oferta turística é vasta. Encontrará parques de campismo muito bem equipados, mais de 30 hotéis todos próximos da praia e ainda uma oferta gastronómica maravilhosa, isto porque também não se pode esquecer que está no Alentejo e que nesta região se come divinalmente!

Para quem procura diversão noturna encontrará diversos locais, como é o caso do Budha Lounge Bar ou o Blush Live Music Club. Mas se procura mais do que dias despojado ao sol, é possível fazer caminhadas ou passeios BTT nos trilhos estabelecidos em pleno Parque Natural Alentejano. Se preferir um desporto mais radical, pode ainda beneficiar das ótimas condições do Rio Mira para a prática de canoagem.

A melhor forma de comprovar o que lhe estou a dizer é tirar uns dias de férias, que com este calor já começam a apetecer, e aproveitar o verão alentejano. Após a primeira visita não vai querer ficar sem conhecer as restantes e fantásticas praias da Costa Vicentina Portuguesa.