As experiências renovadas do Vale do Côa

Uma marca de viagens internacional, a Travel + Leisure, distinguiu o Vale do Côa como uma região que está a transformar as experiências na natureza.

Segundo o artigo “por mais de 22.000 anos, os seres humanos têm ocupado esta terra- a arte rupestre do Paleolítico são a prova. Mas nas últimas décadas, os locais históricos foram abandonados, com as pessoas a migrarem para áreas mais metropolitanas”. No Vale do Côa conhecem-se mais de mil rochas com manifestações rupestres, em mais de 70 sítios diferentes, com predomínio das gravuras paleolíticas.

Com o êxodo rural abriu-se espaço para a reflorestação e para o regresso de muitas espécies, tais como, as águias cobreiras, o gado selvagem, cavalos e “com o tempo os lobos ibéricos podem retornar também. Do outro lado da fronteira, em Espanha, há passeios de observação de lobo em curso” declara o artigo.

Mas enquanto isso não é possível, os apaixonados pela natureza podem sempre aproveitar a Reserva da Faia Brava. Este pedaço de terra no leste de Portugal, renovou a filosofia ambiental, de forma a restaurar antigos habitats. Esta reserva engloba um dos núcleos nacionais mais importantes de aves rupícolas e abrange parte da mancha de sobreiros mais extensa do Distrito da Guarda. A última espécie a regressar a este local foi a cegonha preta. Na reserva encontrará atividades como o Birdwatching e passeios pedestres (dentro de trilhos, rotas e percursos).

Abutre - Reserva da Faia Brava

Abutre – Reserva da Faia Brava

Embora grande parte da região esteja rendida às espécies nativas, ainda há muita cultura e história para os viajantes desfrutarem no Vale do Côa. Aqui poderá saborear o vinho das mais deliciosas vinhas que o Douro estimula. Nesta região irá saborear dos melhores azeites, das melhores amêndoas, ou até o melhor borrego.

De alguma forma, numa região repleta de pessoas, uma faixa de terra emergiu como um santuário para a flora e fauna mais resilientes de Portugal.

Alqueva, o oásis alentejano

Inserida numa paisagem típica do Baixo Alentejo, marcada por aprazíveis planícies e vales pouco profundos, com presença firme dos campos de cereais, vinhas e olivais. Esta paisagem é há muito marcada pela mão humana, a presença dos montes e pequenos povoados de casas caiadas. Mas a irromper esta paisagem surge a barragem do Alqueva, uma das maiores albufeiras que poderá ver em toda a Europa.

Alqueva

Barragem do Alqueva

A obra foi construída com o objetivo da rega no Alentejo, mas também para que houvesse uma superior produção de energia elétrica. Em maio de 1998 tiveram lugar os primeiros trabalhos e em janeiro de 2002 ficou concluído o corpo principal da Barragem, o que permitiu o início da submersão da albufeira do Alqueva a 8 de fevereiro do mesmo ano.

Como foi apresentado acima através da síntese da história desta obra, explicamos-lhe que este foi um processo moroso, mas que agora se encontra na sua plenitude, para que possa partir à descoberta deste oásis alentejano.

Portel

Inicie a sua estada pela aldeia de Alqueva, que fica no concelho de Portel. Esta aldeia é uma das 16 aldeias ribeirinhas que ficam junto às margens do Alqueva. Depois faça um passeio de barco pelo Alqueva, há várias empresas que organizam passeios pela barragem. Mas caso seja mais aventureiro aproveite para praticar um esqui aquático ou canoagem.

Alqueva 1

Alentejo é igualmente sinónimo de vinho. Por isso não poderá perder a oportunidade de fazer uma prova de vinhos por uma das herdades alentejanas. Ou se pretender tornar-se um pouco mais especialista nesta matéria vá até ao Simpósio Internacional de Vitivinicultura do Alentejo.

Com 250 quilómetros quadrados e mais de 1100 quilómetros de margens no Alqueva não lhe faltarão locais para uns bons passeios BTT, umas caminhadas de nível médio e depois uns bons banhos nas margens da albufeira.

Não lhe irei indicar um restaurante em específico para comer nesta região, isto porque no Alentejo qualquer taberna lhe servirá do que melhor se faz em Portugal. O Alentejo é riquíssimo na gastronomia, quer nas açordas, no pão, nas migas, no gaspacho, nas carnes de caça ou nos doces tradicionais como a sericaia.

Não perca tempo, ir e aproveitar é sem dúvida o melhor remédio…

Conheça 5 grandes razões para se deliciar com a Guarda

A comida

Por onde começar! Na Guarda cidade ou no distrito, difícil será escolher o melhor local para saborear um pitéu. Aqui encontrará dos melhores restaurantes, quer a nível de qualidade quer quantidade. Na mesa guardense não faltarão os enchidos, muito típicos da Guarda, os queijos, o borrego ou os doces artesanais.

Enchidos da Guarda

Enchidos da Guarda

Locais onde apreciar os pratos típicos? No Belo Horizonte, no Dom Garfo, no Bola de Prata, na Pensão Aliança, no Caçador, no Sardinha, na Mexicana, etc… O que não faltam são opções, e cada um terá um prato típico e diferenciado, o penoso é mesmo saber o que escolher.

A pureza da cidade

A cidade mais alta do país é também a urbe mais pura. A 1056 metros de altitude, a cidade da Guarda possuí um ar único em todo o país, isto devido à sua localização. É um local que os habitantes estimam, logo poluição quase não existe. Mas o facto de ser fria e ter a vantagem de ser uma cidade neve ainda a identifica como mais cristalina. Quando por cá passar irá reparar no que lhe escrevo.

Ar Puro da Guarda

Ar Puro da Guarda

Povo de trabalho

Carolina Beatriz Ângelo, natural da Guarda, médica e feminista portuguesa. Foi a primeira mulher a votar no país.

Carolina Beatriz Ângelo (à direita), natural da Guarda, médica e feminista portuguesa. Foi a primeira mulher a votar no país.

As gentes da Guarda por vezes são mal interpretadas devido à sua maneira mais discreta. Pessoas de trabalho, habituadas a dias agrestes, os guardenses, são gentes de fibra que superam tudo de uma forma muito singular e sem se lamentarem. Difíceis de conquistar, após se tornarem nossos amigos uma coisa poderá ter a certeza, são para a vida! Povo habituado a dar a camisola, no local de trabalho nunca o deixarão ficar mal. Mas acima de tudo são pessoas de palavra e de honra.

A cultura

O Teatro Municipal da Guarda (TMG) é um local arquitetonicamente bonito e diferente, que lhe vai agradar não sou pela beleza exterior como de conteúdo. A inovação anda de “mão dada” com o conservadorismo cultural no TMG. Aqui conseguirá encontrar espetáculos, exposições, concertos, workshops ou ateliês, para todos os gostos, géneros e feitios. Com uma agenda sempre atualizada o TMG reserva-lhe sempre novidades convidativas.

Teatro Municipal da Guarda

Teatro Municipal da Guarda

O que visitar na Guarda

Claro que a sua visita tem que começar pela Sé Catedral. Um monumento imponente, com uma circundante invulgar e que todos nós deveríamos conhecer um pouco da história. Cidade com testemunhos judaicos, aqui encontrará pontos da história do Judaísmo. Tem ainda Castros da Idade do Ferro que o irão deixar maravilhado com a conservação. Não podendo esquecer os museus que lhe mostram um pouco mais sobre esta cidade tão genuína.

Sé Catedral da Guarda

Sé Catedral da Guarda

A arte urbana é moda e o Fundão está na linha da frente

Território de muitas tradições, o Fundão é rico em costumes e abonado em locais deslumbrantes. Em plena Cova da Beira, região do pêssego e da cereja, a cidade de Fundão destaca-se por outras causas, e a arte urbana passou a ser uma delas.

Para quem pensa que no interior de Portugal só existem planícies ou serras, rebanhos e pouca gente, engana-se redondamente. As nossas cidades do interior estão cada vez mais ricas em arte e cultura, sendo que este tipo de produção é uma ótima atração turística e por consequente poderá tornar-se um motor para o aumento económico da cidade e da região.

Bordados - WOOL

Bordados – WOOL

A arte citadina tem vindo a ganhar vida no interior do território português, nomeadamente na Covilhã e em Viseu. Mas o Fundão não fica atrás destas cidades. Com algumas obras de grande envergadura, iremos apresentar-lhe estas maravilhas de artistas. Após ter sido posto em marcha o CALE – Festival de Rua do Fundão, com a produção da equipa do WOOL, a cidade viu nascer focos distintos de talento português e estrangeiro.

 

Obra de Milu Correch - Sapo.pt

Após as intervenções artísticas do português Pantónio (2013) e da polaca Nespoon (2014), em 2015 foi a vez da artista Milu Correch deixar a sua marca na cidade.

Mas este ano (2016), o município já contou com outra intervenção do português Bordalo II. Este último trabalho é especial, isto porque o artista recorre a resíduos (lixo), que depois pinta e molda, fazendo desta forma criticas ao mundo social em que vive e ao mesmo tempo recicla materiais.

Lobo de Bordalo II- Município do Fundão

Lobo de Bordalo II- Município do Fundão

Para além da arte urbana esta cidade ainda lhe vai dar a conhecer o melhor das gentes beirãs, bem como os seus produtos endógenos, como é o caso da tão apreciada cereja.

5 Motivos para conhecer e nunca mais esquecer Guimarães

A cidade berço é uma das “pequenas” grandes cidades portuguesas. Guimarães é uma das mais importantes cidades históricas do país, sendo o centro histórico considerado Património Cultural da Humanidade. As ruas e monumentos respiram história e encantam quem a visita.

Pixabay

Estátua de Afonso Henriques

História

“Aqui nasceu Portugal” … É esta a frase com que se deparará numa das ruas desta cidade tão acolhedora. Berço da nação portuguesa, aqui viveu o primeiro Rei de Portugal, Dom Afonso Henriques,  mas é da era medieval que a cidade tem raízes. A história é um dos motivos para se deslumbrar com Guimarães, no entanto não iremos explaná-la, deixamos-lhe aqui um pequeno vídeo para que tenha uma ideia geral.

 

A Monumentalidade

No século X, a Condessa Mumadona Dias, mandou erigir na sua herdade – hoje Guimarães – um Mosteiro, que hoje é conhecido pelo Castelo. Já D. Afonso – Duque de Bragança, filho bastardo do Rei D. João I , mandou edificar a majestosa casa senhorial do século XV, o agora Paço dos Duques.  Outro local monumental é a Penha, devido à sua magnífica localização e às esplêndidas vistas para a cidade.

Guimarães é uma cidade histórica com imensos locais de visita, no entanto, o Largo da Oliveira é sem sombras de dúvidas o local mais simbólico, isto porque é onde se concentram os vimaranenses e onde poderá desfrutar de alguns momentos mais lúdicos.

Pixabay

Igreja de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos

O Desporto

Cidade Europeia do desporto em 2013, Guimarães pretendeu dar, através deste evento, seguimento ao investimento que tem sido feito no desporto nos últimos anos e fazer do desporto um dos pilares do desenvolvimento do município.

Mas aqui o desporto é conhecido pelos “vitorianos”, os acérrimos adeptos do Vitória de Guimarães. Tanto a nível futebolístico como de outras modalidades, os seguidores do Vitória são únicos e o carinho pelo clube é de outro planeta!

O Bairrismo dos Vimaranenses

É indescritível… Não conheço em Portugal nada parecido! São de um bairrismo exacerbado, são de uma genuinidade singular e defensores natos dos seus costumes. Se me perguntassem quais seriam os portugueses mais defensores das suas raízes, eu sem dúvida e sem medo responderia os Vimaranenses.

As Festividades

São mais que muitas… Por onde começar? Tem as festas Gualterianas, em honra de São Gualter, e que acontecem sempre no primeiro fim de semana de agosto. Já as Nicolinas, são as festas organizadas pelos estudantes de Guimarães entre o dia 29 de novembro e o dia 7 de dezembro e serão certamente o apogeu das festas nesta zona.

Mas também existem as festas religiosas. A 13 de dezembro, a Santa Luzia é comemorada por toda cidade, não sendo a maior romaria existente por aquelas zonas. A maior romaria fica entregue ao São Torcato, uma vila pertencente ao concelho mas que atrai imensos viajantes de todo o país.

 

Óbidos está mais doce até 25 de Abril

O  festival internacional de chocolate, em Óbidos, abriu portas no passado dia 31 de março e já conta com a sua 14º edição. O festival encerra de segunda a quinta-feira, e abre portas ao público às sextas, sábados e domingos, inclusive no feriado dia 25 de abril, que é o último dia do festival.

A doçura é o mote na vila, no entanto, as esculturas de chocolate são sem dúvida a grande atração. Das maiores às mais pequenas, das mais coloridas às de tom chocolate o que não irão faltar são as obras de muitos cozinheiros, os concursos e os muitos visitantes esperados.

A festa tem ainda programado música, teatro, exposições, lançamento de livros e animação por todo o espaço. Este ano o cacau do Brasil é o grande destacado, havendo um regresso às origens da fusão de cacau, com sabores refrescantes inspirados na água.

Mas desengane-se quem pensa que a feira é apenas para miúdos… Os graúdos poderão experimentar os ateliers e lambuzarem-se com muito chocolate à mistura, aprendendo a fazer receitas práticas e divertidas para todos.

Festival Internacional de Chocolate 2016

Festival Internacional de Chocolate 2016

Mas quem pretender prolongar a visita por mais de um dia poderá sempre provar as ementas especiais criadas por restaurantes locais, ou ir em busca de outras atividades dentro e fora das muralhas. Aproveitamos para lhe dar a conhecer o programa completo do certame e fazer com que estenda a sua doce estada. É sem dúvida a festa portuguesa que mais lhe cria água na boca!

Sesimbra oferece-lhe a Califórnia e o Ouro

Conhece Sesimbra? Já lá passou férias? Pois se desconhece, tem aqui a oportunidade de selecionar as mais valias desta maravilha sulista.

Se num dos artigos anteriores falamos-lhe da encosta mais a Este da Serra da Arrábida, hoje evidenciamos a outra encosta. Iremos centrar-nos única e exclusivamente na vila de Sesimbra, onde a poente situa-se a Praia do Ouro, e do lado oposto, a Praia da Califórnia. Ao centro, como que a delimitá-las, está a Fortaleza de Santiago, construção do século XVII que demarca, o areal, a baía e a vila.

Localizada na Baía de Sesimbra, a Praia do Ouro apresenta geralmente o mar bastante calmo e areal com pouca inclinação, sem baixios, o que a torna ideal para famílias e crianças.

Local que hasteia a Bandeira Azul da Europa há mais anos, também tem sido distinguida com a Bandeira de Praia Acessível, galardão que premeia as zonas balneares com acessibilidades para pessoas com mobilidade reduzida.

Esta praia oferece-lhe um conjunto de infraestruturas e serviços, tais como, cafés, restaurantes, sanitários, chuveiros, campo de jogos, entre outros.

Quanto à Praia da Califórnia, reserve um final de tarde para percorrer a orla da praia, sente-se nos bancos e desfrute da brisa e da paisagem, enquanto vê os seus filhos brincar no areal. Na volta aproveite para jantar num dos diversos restaurantes existentes na vila, repletos de marisco e já agora não deixe de apreciar o tão português peixe na brasa.

Pixabay

Peixe

Sesimbra é sem dúvida uma das zonas portuguesas mais bonitas, a nível da cidade, das suas praias, da sua gastronomia e das suas gentes. A sua beleza natural é resplandecente e singular.